Phoenix-festivalplanetabrasil
Phoenix é uma das principais bandas do Festival Planeta Brasil de 2018. Venham saber quem são aqui no nosso “cara crachá”. Ao final tem uma playlist maneira para vocês escutarem um pouco da banda.

A banda indie-rock-eletrônica francesa, Phoenix, é atualmente uma das maiores referências da música independente no mundo. Formada em 1999, Phoenix, tem 4 integrantes, Thomas Mars (vocal), Deck D’Arcy (baixo), Laurent Brancowitz (guitarra), Christian Mazzalai (guitarra), 6 álbuns de estúdio e 2 ao vivo.

2010 foi o ano que a banda colocou em sua estante uma estatueta do Grammy de melhor álbum alternativo pelo álbum Wolfgang Amadeus Phoenix. É neste super álbum que tem o grande hit Lisztomania. Ti Amo é o recente álbum do grupo lançado em 2017.

Phoenix-festivalplanetabrasil

Separamos nesta playlist 10 músicas do Phoenix para vocês conhecerem melhor a banda.

Cara Crachá Planeta Brasil: Phoenix

 

Sobre o Festival Planeta Brasil

O Planeta Brasil completa nove anos e esta promete ser a maior e melhor edição do festival. Serão três dias de música, arte e experiências com a programação do Weekend Planeta Brasil. Os ingressos estão disponíveis no sympla/planetaweekend e podem ser adquiridos por dia ou passaporte para sexta e sábado.

A abertura acontece na Land Spirit, sexta, dia 26, com as festas Nas Internas (RJ) & Hipster Party (SP), juntas em BH pela primeira vez. Com dois palcos simultâneos trazendo Hip-Hop & Música Eletrônica, o evento faz a conexão cultural entre os dois estados em Minas Gerais. A Hipster Party traz seu estilo dance music, enquanto a festa Nas Internas mostra seu espaço cultural aberto a todas as formas de arte.

Dia 27 é o grande dia. O Mineirão será palco, mais uma vez, do Festival Planeta Brasil. Em seu line-up nomes como Phoenix, Soja, O Rappa (último show em Belo Horizonte), Vintage Culture, Anavitória, Gabriel, o Pensador (25 anos de carreira), além de encontros inéditos entre Criolo e Mano Brow; Gabriel Elias e Mariana Nolasco; Oriente e Iza; Maneva e Tati Portella.

No domingo, dia 28, a programação será no Instituto Inhotim, sede de um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil e considerado o maior centro de arte ao ar livre da América Latina.

Serviço

Weekend Planeta Brasil – Dias 26, 27 e 28/01

Dia 26 – Nas Internas & Hipster Party (Land Spirit – Olhos D’Água)

Dia 27 – Festival Planeta Brasil (Mineirão)

Dia 28 – Programação no Inhotim

Passaporte: $400,00 + taxa (Camarote Land – Planeta Brasil + Nas Internas & Hipster)

Sympla/planetaweekend


A maratona de cerimônias de prêmios cinematográficos começou e ficamos como? Ansiosos, histéricos, apostamos o que não temos nas bolsas de apostas… Essas coisas corriqueiras. E numa dessas conversas relembramos algumas trilhas sonoras que de tão boas ficaram para a posteridade. Dessas lembranças saiu nossa lista da semana: 5 trilhas sonoras de filmes que você pode encontrar no Spotify. Cata… melhor, ouça !

cruelintentions

1 – Cruel Intentions: Em 1999 Cruel Intentions (Segundas Intenções) chegou aos cinemas e se tornou uma febre entre os adolescentes daquela época. Afinal, o filme era uma adaptação do romance do século XVIII, Les Liasions Dangereuses, de Choderlos de Laclos, trazido para os tempos atuais estrelado pelos queridinhos da época: Sarah Michelle Gellar, Ryan Phillipe, Reesse Witherspoon e Selma Blair. A trilha sonora é uma compilação de tudo que estávamos ouvindo em 1999: “Every You Every Me” (Placebo); “Praise You” (Fatboy Slim); “Bitter Sweet Symphony” ( The Verve), entre outros. É ou não é uma trilha de respeito? Ouça toda a trilha aqui

mammamia

 – Mamma Mia: Qual a chance de um filme inspirado nas músicas do ABBA de dar errado? E somado a isso botando a rainha do mundo, Meryl Streep, pra cantar boa parte da trilha? Sucesso instantâneo e eternizado. O elenco de peso deu charme para as versões de “Mamma Mia”; “Honey, Honey”; “Dancing Queen”; “Take A Chance On Me” e por aí vai. E para os fãs, a sequencia de Mamma Mia deve estrear no final desse ano. Já podem separar as lantejoulas e escutar a trilha por aqui!

dirty dancing

3 – Dirty Dancing: Lançado em 87, Dirty Dancing fez que 10 entre 10 adolescentes suspirassem por Patrick Swayze. A trilha sonora traz sucessos dos anos 50 como, “Be My Baby” (The Ronettes); “You  Don’t Own Me” (The Blow Monkeys), entre outros. Além da sempre coreografada em casamentos “(I’ve Had) The Time Of My Life” e “She’s Like The Wind”, cantada pelo próprio Patrick Swayze. Olha eu não sei vocês, mas é passar propaganda de Dirty Dancing na Sessão daTarde pra todos aqui do Ameixa cancelarem seus compromissos e apresentarmos atestados médicos. Não perdemos! Arraste os móveis da sala e escute a play!

across the universe

4 – Across The Universe: Assim como Mamma Mia, Across the Universe não tinha como dar errado. O filme é todo com trilha sonora dos grandes sucessos dos Beatles cantadas pelo seu elenco principal. A história de amor com uma boa dose de psicodelia dos anos 60 foi o cenário ideal para “All My Loving”; “I Want To Hold Your Hand”; “Come Together”; “I Am The Walrus”; “Revolution”, entre outros sucessos. Cata

almost famous

5 – Almost Famous: Dirigido por Cameron Crowe, o filme retrata o cenário do rock dos anos 70. Um jovem de 15 anos consegue seu primeiro emprego na revista Rolling Stone e como primeira pauta deve acompanhar a banda Stillwater em sua primeira excursão pelos Estados Unidos. Entre uma cidade e outra a trilha passeia por clássicos do rock: “Sparks” (The Who); “Feel Flows” (The Beach Boys); “That’s The Way” (Led Zeppelin); “I’ve Seen All Good People” (Yes); “Tiny Dancer” (Elton John). O filme faz uma justa homenagem a uma das épocas mais criativas do rock mundial. Escute toda essa trilha maravilhosa por aqui!

Todas essas trilhas vocês encontram disponíveis no Spotify. Bom som!


anavitoria-02

Mais uma atração brasileira do Planeta Brasil que você precisa conhecer! Anavitória é nome do duo musical por Ana Clara Caetano Costa e Vitória Fernandes Falcão. O álbum de estreia do duo foi lançado em 2016, com campanha de crowdfunding no Catarse, teve produção do Tiago Iorc e levou duas indicações ao Grammy, ganhando em Melhor Canção em Língua Portuguesa pela canção “Trevo (Tu)”.

Sobre o Festival Planeta Brasil

O Planeta Brasil completa nove anos e esta promete ser a maior e melhor edição do festival. Serão três dias de música, arte e experiências com a programação do Weekend Planeta Brasil. Os ingressos estão disponíveis no sympla/planetaweekend e podem ser adquiridos por dia ou passaporte para sexta e sábado.

A abertura acontece na Land Spirit, sexta, dia 26, com as festas Nas Internas (RJ) & Hipster Party (SP), juntas em BH pela primeira vez. Com dois palcos simultâneos trazendo Hip-Hop & Música Eletrônica, o evento faz a conexão cultural entre os dois estados em Minas Gerais. A Hipster Party traz seu estilo dance music, enquanto a festa Nas Internas mostra seu espaço cultural aberto a todas as formas de arte.

Dia 27 é o grande dia. O Mineirão será palco, mais uma vez, do Festival Planeta Brasil. Em seu line-up nomes como Phoenix, Soja, O Rappa (último show em Belo Horizonte), Vintage Culture, Anavitória, Gabriel, o Pensador (25 anos de carreira), além de encontros inéditos entre Criolo e Mano Brow; Gabriel Elias e Mariana Nolasco; Oriente e Iza; Maneva e Tati Portella.

No domingo, dia 28, a programação será no Instituto Inhotim, sede de um dos mais importantes acervos de arte contemporânea do Brasil e considerado o maior centro de arte ao ar livre da América Latina.

Serviço

Weekend Planeta Brasil – Dias 26, 27 e 28/01

Dia 26 – Nas Internas & Hipster Party (Land Spirit – Olhos D’Água)

Dia 27 – Festival Planeta Brasil (Mineirão)

Dia 28 – Programação no Inhotim

Passaporte: $400,00 + taxa (Camarote Land – Planeta Brasil + Nas Internas & Hipster)

Sympla/planetaweekend


ensaio-carnaval-bh
Mais um final de semana recheado de ensaios abertos. Final de semana do dia 19 a 21 de janeiro. Colocamos aqui os blocos, horários e locais destes ensaios. E ao final os eventos promovidos pelos blocos. Divirtam-se.

ENSAIOS ABERTOS DE BLOCOS DE CARNAVAL DE BH DIAS 19, 20 E 21 DE JANEIRO

19/01

18h – Bloco Garotas solteiras – CRJ na Praça da Estação

19h – Bloco Me Beija que sou pagodeiro – Mercado Distrital do Cruzeiro

23h – Tira o Queijo – Praça da Estação

20/01

10h – Bloco É o Amô – Bar Latino – Av Tereza Cristina 537, Prado

11h – Asa de Banana – A Fábrica – Av .Tereza Cristina, 295, Belo Horizonte

11h – Carna Krug – Rua Maj. Lopes, 172 (em frente ao Krug Bier) – São Pedro

13h – Bloco Vou ali e volto e Asa de Banana – Underground Black PUB – Av. Itaú, 540 – Bairro Dom Cabral

13h – Xaixai com BARTUCADA e Charanga das Padês – BartuQuadra – Av: Pedro II, 3337 – Padre Eustáquio

15h – Alô Abacaxi – Rua Juiz de Fora, 144

15h – Bloco Mamãe tô Frito – Rua Soares Nogueira, 777, Camargos

15:30 – Com Sagrados – Praça da Petrolina – Sagrada Familia

21h – Bloco Funk You – Mel Espaço Festas (R Britaldo Ribeiro de Oliveira, 312 – Esmeraldas – MG)

21/01

11h – Bloco Ziriggydum Stardust – Sapucaí, 499 – Floresta

10h – Bloco Garota eu vou pro Califórnia – Av. dos Clarins – Conjunto Califórnia 01

13h – Bloco sem manicômios e sem prisões – Praça Duque de Caxias – Santa Teresa

15h – Bloco da Roda de Timbau – Necup – Av. Nossa Senhora de Fátima, 3312

15h – Bloco da Língua – Espeteria Dú Paizão – Av. Brigadeiro Educardo Gomes, 1745 – Glória

15h – Bloco Afro Fala Tambor – Praça Floriano Peixoto – Santa Efigênia

16:20 – Bloco Fúnebre – Pç da Bandeira – Mangabeiras

EVENTOS

20/01

14h – Baianas Ozadas – Villa Albertini – R. Cristal, 137 – Santa Teresa

14h – PRÉ CARNAVAL BLOCO SAI ZIC(K)A – O REI RAJA – Avenida Raja Gabáglia 1201

15h – Quando Come Se Lambuza – Quadra de Escola de Samba Cidade Jardim – Belo Horizonte, MG

18h – Bloco da Língua – Festival Sensualize – Av. Abílio Machado, 3081 – São Salvador

18:30 Movimento Benedito ● BaianaSystem, Chama o Síndico e PPK – Parque Municipal

21/01

12h – Sonoriza | Brilha, Garotas, Havayanas, Juventude, PPK, Tchanzinho – Music Hall BH, Av. do Contorno, 3239

14 às 19h – Bloco Sexta Ninguém Sabe – ARENA SPORT BAR – AV. PORTUGAL 4514 LJ. 02, ITAPOÃ

20h – Bloco Funk You – Observatório (R. Sen. Milton Campos, 230 – Vila Castela, Nova Lima – MG)


callmebyyourname

Finalmente estréia hoje em circuito nacional, Call Me By Your Name (Me Chame Pelo Seu Nome), do italiano Luca Guadagnino. O filme recebeu criticas positivas por todos os festivais que se apresentou e começou 2018 com indicações ao Globo de Ouro, Critics Choices e ao que tudo indica será lembrado também no Oscar desse ano.

Baseado no romance de André Aciman, Call Me By Your Name nos leva para o verão de 83 ao norte da Itália para contar a história de Elio (Timothée Chalamet), um adolescente de 17 anos, filho de um professor de cultura Greco-romana ( Michael Stuhlbarg) que sempre recebe em sua casa de verão estudantes do mundo todo. Em 83, os Perlman’s recebem Oliver (Armie Hammer), a personificação da beleza grega que atrai imediatamente todos os olhares da casa, principalmente a de Elio.

A direção de Guadagnino poderia seguir por dois caminhos e transformar Call Me By Your Name num filme melodramático e direcionado apenas ao público gay. Por sorte e também graças ao roteiro de James Ivory, o filme está longe de ser meramente classificado como apenas uma história homoafetiva. Call Me By Your Name é muito mais que isso.

Trata-se de um filme de descobertas da adolescência, mas sem rótulos, preconceitos ou medos. Até porque, Elio foi criado em uma família multicultural onde esses questionamentos não caberiam. Elio e Oliver se colocam como objetos de desejo um do outro assim que se conhecem. O ponto de partida é a admiração mutua entre eles. E a curiosidade em conhecer mais, em experimentar mais um do outro, um pelo outro, só aumenta no decorrer do bucólico mas colorido verão de 83.

Como na maioria dos filmes que retratam um relacionamento homoafetivo, em Call Me By Your Name a sexualidade não é a questão principal da discussão. Ela é sim um meio para falarmos sobre desejos, admiração e um encantamento extremamente erótico. E ela toca cada um de uma forma diferente, o que faz que o desenrolar dessa história possa parecer um pouco triste, mas que no fundo não é ou será.

Oliver, assim como qualquer estudante dedicado, estuda com delicadeza seu objeto de estudo, o aproxima do seu mundo, o guarda em memória com amor. Mas o deixa lá, no perfeitamente “intacto” e retoma sua história real. Já Elio, aprende com seu objeto de estudo e desejo que toda decisão inevitavelmente vem acompanhada de muito prazer e também de dor e, que as descobertas estão apenas começando.

Call Me By Your Name é um filme de sensibilidade honesta para falar de sentimentos. Não cai no senso comum e não apela para recursos dramáticos. É delicado com seus personagens e seus desejos revelados ou ocultos. É um olhar maduro sobre os ritos de passagem que todos nós estamos sujeitos em qualquer momento das nossas vidas. Basta estarmos abertos a isso.