Buenos Aires já não é mais uma recente descoberta turística dos brasileiros, certo? Há um bom tempo ela vem batendo de frente com as cidades tupiniquins pela preferência e, na maioria das vezes, vencendo pela favorável cotação da sua moeda. E se a riqueza tem ignorado você por aqui, aproveite porque na capital porteña ela finge ser uma amiga de infância. E esse fingimento é um dos sentimentos mais verdadeiros que a viagem vai despertar.

Então deixemos as discussões nobres e ações solidárias para um outro momento e vamos explorar um pouco mais esta amizade interesseira que 10 entre 10 brasileiros constroem com a capital porteña?

Selecionamos e conferimos pessoalmente alguns bons motivos para você curtir a cidade em qualquer época do ano. Da gastronomia à arquitetura, dos pontos turísticos ao design local.

Museu Malba

Para ninguém me chamar de fútil logo de cara, indico o Museu Malba. É um ponto turístico necessário que vale a pena ser visitado. No início do ano aconteceu a expô da Marta Manujin, uma artista argentina com uma visão particular da arte que possui uma forte temática política com uma pegada muito irreverente e, por vezes, até surreal. Aproveite e almoce no restô do museu. Av. Figueroa Alcorta, 3415.

Bolívia. Ropa para Hombres.

Uma marca de roupas com algumas lojas espalhadas pelo Palermo com modelagem ousada, ainda mais para os homens. Vale arriscar no suéter decotadíssimo de gola canoa e o blazer xadrez. Gurruchaga, 1581 ou Costa Rica, 4672.

Infinit

Uma marca local de óculos muito bacanas. Modelos de preços variados, mas acessíveis e shapes bem diferentes do que estamos acostumados a encontrar por aqui.Thames, 1.602.

Seco Rain Wear

Galocha estampada não é novidade para ninguém, mas para homem você já viu vender por aqui? E xadrez? Pois é, nesta loja você encontra toda a numeração para homens, capas de chuvas muito charmosas, além de uma infinidade de modelos femininos como já era de se esperar. Ótima pedida para este tempinho inconstante de BH. Armênia,1646.

Restô Happening

Não se deixe levar pelos restaurantes “pega-turistas” de Puerto Madero. O Happening oferece o melhor custo-benefício na hora de pedir aquela carne suculenta que só os argentinos sabem preparar. E você ainda vai se surpreender com a conta. Aproveite e vá tomar um sorvete na Freddo que tem em frente. Av. Alicia Moreau De Justo, 310.

Restô Natural Deli

Uma das melhores descobertas da viagem. Este restaurante no Recoleta oferece ao mesmo tempo um cardápio fantástico de comidinhas naturais e um mercado só de produtos orgânicos e coisinhas para a casa. Peça o prato wok e o alfajor da casa que são de comer de joelhos. Laprida, 1672.

Livraria El Ateneo Grand Slendid

O The Guardian Britânico considerou essa uma das livrarias mais bonitas do mundo. Uma construção incrível de cair o queixo datada de 1919 que já abrigou um teatro e cinema, hoje oferece títulos diversos da literatura internacional, além de apresentações de música. Av. Santa Fe, 1860.

Galeria San Telmo

Visite a Feira de San Telmo, mas antes preste atenção em uma galeria que abriga lojinhas de antiguidades e badulaques com pátios internos que parecem congelados no tempo. Garimpe nas tendas de óculos usados, pois é possível encontrar armações de grifes como o Balenciaga que eu trouxe para casa por 80 pesos. Passaje de La Defensa.

Calma que esta amizade ainda não terminou. Muitas histórias e dicas ainda precisam selar esta união porque motivos não faltam para um happy ending, ou melhor, happy hour!

Por Sérgio Souto
.
.
.
Sérgio Souto é sócio-fundador do CoolHow Creative Lab. A fim de fazer valer o manifesto de transformar BH na cidade mais cool do Brasil, vive ligado no que acontece de mais interessante por aí, sempre torcendo para presenciar ao vivo cada novidade.

Uma Resposta para “Buenos amigos – Parte I”

  1. izzabella

    tô esperando mais dicas.

Deixar uma Resposta