chapadadiamantina1

*Por Rita Cardoso

Desde que decidimos conhecer a Chapada Diamantina, foram uns bons três meses de planejamento e pesquisas. São muitas as possibilidades quando escolhemos esse destino, tamanho o território e a diversidade de atrações. O ideal, para aqueles que estão dispostos a encarar a estrada e desbravar todos os caminhos da região, seria alugar um carro em Salvador e passar pelas principais cidades como Lençóis, Vale do Capão, Mucugê, Igatu, Ibicoara e Andaraí. Cada uma delas esconde nas proximidades belíssimas cachoeiras, grutas, poços, trilhas e outros tesouros que só a Bahia tem.

No nosso caso, como vivemos viajando de carro, optamos por chegar a Salvador e pegar um ônibus para Lençóis, a cidade mais turística da região (mesmo assim, uma cidade pequena e pacata). Existe a possibilidade de fazer essa viagem de avião, mas os preços não estavam tão convidativos. A viagem de ônibus pode ser feita durante a noite e leva cerca de 5h30. A linha de ônibus que faz esse trecho conta com veículos modernos e apesar de trechos perigosos, não tivemos nenhum problema durante a viagem.

lagoaazulchapadadiamantina

Como não tínhamos carro, pesquisamos algumas agências e fechamos um roteiro de passeios para cinco dias. O ideal é ficar por ali por pelo menos quatro dias. Nossa agência nos levava de carro até as cidades próximas para que visitássemos as cachoeiras. Apesar de alguns passeios serem executados por muitos sem um guia, preferimos ter alguém que conhece os perigos e as belezas do lugar ao nosso lado. Escolhemos uma agência pequena, e fizemos quase todos os passeios com grupos pequenos de até quatro pessoas.

ritachapadadiamantinaEntre as atrações da Chapada Diamantina que fomos e recomendamos de olhos fechados estão o Poço do Diabo, com uma trilha tranquila de 2km e com direito a banho refrescante de cachoeira. A trilha da Cachoeira da Fumaça vale muito pena, apesar de um pouco mais difícil, com uma super subida no início e 12km no total. Os trechos são de tirar o fôlego de tão bonitos e a vista para o Vale do Capão é imperdível. Para os que não têm medo de altura, o mirante para ver a queda d’água impressionante! Outra atração imperdível é o por do Sol no Morro do Pai Inácio, que de tão bonito é quase inacreditável!

Outros passeios como a Cachoeira do Buracão, a qual infelizmente não conseguimos visitar, os Poços Azul e Encantado, a Gruta da Lapa Doce, dentre outros, são possíveis serem feitos por meio de agências de turismo de aventura em Lençóis. Alguns passeios também são fechados na véspera, ideal para os que não gostam ou não querem se programar com antecedência. Rola de chegar na cidade e esperar os anúncios dos passeios que serão realizados no dia seguinte… Apesar desse esquema sair mais caro, há quem prefira!

Lençóis também conta com diversas pousadas, desde as mais simples até algumas luxuosas, com direito a spas para os pés cansados das caminhadas! Ficamos na Pousada das Árvores, que apesar de simples, conta com um café da manhã delicioso, repleto de ingredientes da região, inclusive com tapioca feita na hora!!!

Cortado de Palma!
Cortado de Palma!

Os restaurantes de Lençóis são um encanto a parte. As caipirinhas são o forte da cidade, com direito a algumas mais exóticas como a caipi café e caipi maracujá silvestre (excelentes!). Apesar de estarmos na Bahia, o forte ali não são os frutos do mar, e sim a carne de sol e outras comidas do sertão. Recomendo dois pratos que só vi por ali ate hoje: o Cortado de Palma (uma espécie de cactos e que lembra uma caponata de berinjela) e Godó de Banana, feito com banana verde e carne de sol. Entre os restaurantes que recomendo estão o Lampião e o Cozinha Aberta. No primeiro, os pratos de carne de sol são a pedida certa, no segundo, cada dia um prato típico diferente, com ingredientes locais e um toque de requinte!

A Chapada Diamantina definitivamente está entre os lugares que mais gostei até hoje. Sua imensidão e suas maravilhas impressionam turistas do mundo todo. Nós certamente voltaremos!!!

E para completar o pacote, nós do Ameixa pedimos a Rita e ao Luís que criassem uma playlist exclusiva para nós das músicas ideais para quem deseja desbravar e perder o fôlego na Chapada Diamantina!

Deixar uma Resposta