d0b51785-46e8-4d37-8585-53f21c9e09dc

Nem só de bolo e valsa se faz uma festa de debutante. A Mostra Permanente de Cinema Curta Circuito completa 15 anos em 2016 e prepara várias surpresas. Começando pela direção, que agora é assinada por Daniela Fernandes, da Le Petit Comunicação Visual e Editorial. O resto da equipe também está de cara nova e é composta predominantemente por mulheres.

Destaque para os novos parceiros, como a ilustradora Anna Cunha, que desenhou personagens especialmente para a mostra, representando a memória emotiva e o cinema de afeto, tema deste ano. As ilustrações ganharam vida com a ajuda de modelos – caracterizadas como os personagens – e do figurino, cópia fiel dos desenhos, criado pela estilista Amanda Monteiro. A make ficou por conta da super maquiadora Andrea Alencar.

O resultado estará na vinheta da mostra, que foi filmada Casa Ateliê, pela produtora de vídeo Par Filmes em parceria com a Val Wander Fotografias. A primeira sessão do Curta Circuito 2016 é no dia 21 de março.

Untitled design (31)

Sobre a Mostra

O Curta Circuito – Mostra de Cinema Permanente completa 15 anos de exibições este ano e é uma das referências em Minas e no Brasil como ação de formação qualificada de público, espaço de reflexão, debates sobre a cultura audiovisual e todos os aspectos que a envolvem, sejam técnicos, narrativos, estéticos, culturais e políticos.

Procuramos garantir a exibição regular de filmes exclusivamente brasileiros, de qualquer ano, sempre com entrada franca, resgatando obras importantes da filmografia brasileira em Belo Horizonte.

Nossa “casa”, o Cine Humberto Mauro, é hoje uma das melhores salas de projeção de BH, atuando com exibições nos formatos de 35 mm, 16mm, digital e DCP. São 129 lugares de um charmoso cinema de arte situado no principal complexo cultural da cidade e atualmente único cinema que exibe em película na cidade.

Além das exibições, o Curta Circuito se preocupa com a memória e preservação do cinema brasileiro. Dessa forma, há alguns anos começamos um trabalho em parceria com a Cinemateca do MAM RJ de restauro de filmes que estavam se perdendo (ganhamos Mention do D’Hounner em Milão em 2013 pela restauração do filme Tostao a fera de Ouro da decada de 70). Fizemos copias de difusão das obras de Aloysio Raulino, Joao Batista de Andrade e Leon Hirszman. Publicamos livretos com informações dos filmes exibidos, críticas, fotos e cartazes, num intuito de formar um material para consulta e acervo. Além das cópias físicas, possuímos as digitais em nosso site e você pode conferir acessando: www.curtacircuito.com.br/publicacoes

 

Por Bárbara Prado, amiga do Ameixa e integrante da equipe Curta Circuito. Babee, o Ameixa está sempre aberto para você trazer novidades desse projeto tão bacana! <3


Foi de uma conversa entre amigas que nasceu a ideia do projeto que será lançado nesta segunda, 7 de dezembro, e chama a atenção pelo caráter inovador e colaborativo. É o Studio Ar.Co – Arte Colaborativa, portal que reúne peças de design e decoração, fruto de uma cuidadosa curadoria de três jovens empreendedoras.

Carolina Botti (empresária), Renata Procópio (designer) e Angélica Duarte (administradora) sempre tiveram em comum o gosto pelo design. Mas não um gosto que pode ser traduzido por uma simples admiração, mas um “faro”, uma vocação para encontrar talentos e garimpar (no sentido mais criterioso da palavra) peças únicas e diferenciadas. Verdadeiros achados que se destacam pela beleza estética e pelo design funcional e atemporal. A veia empreendedora é outro ponto forte do trio, que tem no currículo experiências anteriores (e atuais) bem-sucedidas.

O denominador comum das empresárias vai ainda mais além, Angélica, Carol e Renata sempre tiveram vontade de realizar algo que tornasse a arte mais acessível e contribuísse para a visibilidade de artistas que – de forma inversamente proporcional ao talento – sempre trabalharam de maneira restrita, discretamente. “Elaboramos nosso projeto pensando no movimento por trás da vitrine de produtos. O Ar.co é uma plataforma digital colaborativa que permite que o bom design seja acessível e gere visibilidade e bons negócios para todos os envolvidos. Nosso time de designers – além de ter o caminho encurtado até o cliente final – vai ter tempo para focar no seu talento que é a criação”, revela Carol.

Após um período de gestação que incluiu muito estudo, garimpagem e viagens, o portal ganhou forma e entra no ar oferecendo ao visitante inúmeras opções acessíveis, como mobiliário, luminárias e os mais diversos acessórios de decoração. É um paraíso criativo, uma galeria virtual, onde cada artista pode expor, além de seu trabalho, a sua identidade criativa.

“Dizemos que o portal ganhou forma e não que está pronto porque nossa pesquisa será constante. É o segredo do nosso negócio. Vamos oferecer – além das peças – conteúdo de qualidade para aqueles que, assim como nós, são admiradores do design e também para quem quer simplesmente encontrar uma peça que seja a ‘cara’ de sua casa, compondo o visual de forma única e autoral”, enfatiza Renata.  “Garimpar talentos, reuni-los em um só local e levar às pessoas o que há de melhor deste plural movimento do design autoral. E – ao mesmo tempo – ampliar a visibilidade e criar oportunidades de negócios. Este é o nosso objetivo”, conclui Angélica.

luminaria-01

Luminária “Muda” – Estúdio Iludi

ameixa-02

Tela “Muito para dizer”  -  Thales Pimenta

 

 

Serviço:

Confira o lançamento do Studio Ar.Co – Arte Colaborativa no dia 07 de dezembro.

Acesse: studioarco.design   


12291293_1094736427211584_3293621931218495455_o 

O ano de 2015 foi um bom período para o grupo Espanca!: estiveram em Tiradentes, Uberaba, Campinas e Presidente Prudente; apresentaram-se durante um fim de semana no Galpão Gamboa, no Rio de Janeiro; levaram dois espetáculos para o Festival Palco Giratório, em Porto Alegre; em São Paulo, fizeram uma intensa mostra de repertório e um Núcleo de Criação em Dramaturgia, no SESC Ipiranga; encenaram “Amores Sordos” no Chile, na Colômbia e na Via Dupla (primeiras conquistas da Platô); além de “O Líquido Tátil”. A sede do Itaú Cultural, em São Paulo recebeu a estreia do “Real” – novo projeto do grupo. Em Belo Horizonte, o grupo se apresentou no Verão Arte Contemporânea – VAC, encenaram um espetáculo em espanhol e a montagem “Dente de Leão” no Grande Teatro do Cine Brasil; além de manter o Teatro Espanca! no centro da capital. O projeto Arte no Centro teve edital de ocupação, núcleos de criação, espetáculos, oficinas, performances, cinema, saraus e shows por 4 meses ininterruptos.

Porém, apesar das grandes alegrias que 2015 trouxe, também foi um ano de um grande baque: uma pessoa – por meio de sua empresa que prestou serviços administrativos e financeiros para o grupo Espanca! por quase 2 anos – desviou indevidamente uma quantia considerável do dinheiro reservado para realizar parte de suas atividades. Com o alarme, instalou-se um árduo processo de auditoria interna e regularização contábil da empresa, foi necessária uma contenção máxima de gastos e ainda foi preciso recorrer a um empréstimo para finalizar o ano sem paralisar os projetos em andamento.

Infelizmente, pela primeira vez, fomos traídos pelo princípio básico da confiança com o qual sempre trabalhamos, com todas as pessoas que convivemos. Depois de constatar esse problema nós tentamos conversar, dialogar e ouvir propostas até que todas as possibilidades se esgotaram. O processo segue agora o lentíssimo tempo da justiça. Temos plena segurança jurídica do que reivindicamos e decidimos encarar esse caminho em nome da verdade. Também temos um compromisso ético com a cena cultural da cidade e queremos – devemos – dizer que isso aconteceu. Financeiramente, o baque foi ainda pior pelo contexto em que estamos: a situação econômica está difícil e nossa área sente isso na pele, as políticas culturais da cidade, do estado e do país sofrem, não só com falta de recursos, mas também com estagnação, retrocessos, falta de ousadia e criatividade. Estávamos na corda bamba – como muitos que trabalham com cultura – e aí nos empurraram.”, relatam os integrantes Marcelo Castro, Gustavo Bones e Aline Vila Real.

 O grupo decidiu, então, recorrer à solidariedade da comunidade Espanca!: amigas e amigos, famílias, pessoas que acompanham as peças há 11 anos, agentes que constroem o Teatro Espanca! há meia década são convocados a ajudar a minimizar os estragos: “Decidimos que não vamos desistir. Desistir não combina com o povo de teatro, essa gente acostumada com adversidades inimagináveis, que sabe que o impossível só se concretiza coletivamente. Desistir tampouco combina com um grupo que já aprendeu que a vida, farpa de madeira intensa, é violentamente doce. Ao longo do ano que vem, pretendemos fazer algumas ações solidárias para arrecadar uma verba que nos ajude a sair do buraco e seguir normalmente com nossas atividades programadas.”, salienta Aline Vila Real.

A primeira ação proposta pelo grupo é a VAQUINHA REAL: uma curtíssima temporada do novo espetáculo em Belo Horizonte. Dias 19 e 20 de dezembro, no Galpão Cine Horto, as pessoas que queiram e tenham a possibilidade de ajudar poderão assistir às primeiras apresentações do REAL na capital mineira. Os ingressos serão vendidos antecipadamente através da plataforma Sympla por R$50,00. Também há possibilidade de fazer uma doação de R$100,00 e adquirir, além da entrada, uma coleção de livros do Espanca! com os textos das 4 peças escritas por Grace Passô e encenadas pelo grupo. Sobre os valores, o grupo salienta: “Sabemos que o preço é salgado, não praticamos esses valores normalmente, é um caso de exceção. Mas esta foi a forma que encontramos de realizar uma campanha solidária oferecendo o que temos: teatro e coletividade. Quem quiser ver o REAL e anda sem condições de nos ajudar agora, é só esperar um pouquinho: no começo do próximo ano faremos uma temporada em BH com ingressos baratinhos.”.

Em 2016

Para o começo do ano, o Espanca! deseja fazer novas apresentações do espetáculo REAL em Belo Horizonte. Em fevereiro, o grupo apresenta DENTE DE LEÃO na Campanha de Popularização, seguido de uma turnê por Florianópolis e Curitiba. Também pretendem criar PASSAARÃO em conjunto com o Grupo Pigmalião Escultura Que Mexe – o primeiro espetáculo de rua do grupo será inspirado na história da rua Aarão Reis, que abriga o teatro Espanca! Também farão um nova edição dos Núcleos de Criação. Além do desejo de circular pelo país com o espetáculo REAL. Paralelamente, serão lançada ações como esta para quitar o empréstimo realizado pelo grupo.

 Real

REAL

Um linchamento, um atropelamento, uma chacina policial e um movimento grevista. A mais nova criação do grupo Espanca! reúne 4 peças curtas distintas, inspiradas em acontecimentos reais que pertencem à memória recente das cidades brasileiras. Apresentadas em sequência na mesma noite, estas obras compõem uma espécie de “revista política” sobre o país. Inquérito, de Diogo Liberano, teve a direção de Gustavo Bones. O Todo E As Partes, escrito por Roberto Alvim e dirigido por Eduardo Félix, utiliza princípios do teatro de bonecos. Parada Serpentina partiu de imagens, estudos de movimentos e é fruto da criação coletiva deste elenco. Marcelo Castro é o diretor de Maré, escrito por Márcio Abreu. A direção geral do projeto é assinada por Gustavo Bones e Marcelo Castro, que integram o grupo Espanca! junto com a produtora Aline Vila Real. A equipe de criação é composta por diversos parceiros do grupo que assumem diferentes funções em cada uma das peças, que foram criadas simultaneamente. REAL estreou em São Paulo, em novembro de 2015 e fará únicas apresentações em Belo Horizonte, dias 19 e 20 de dezembro.

 

: VAQUINHA REAL: ajude o Espanca! e assista a estreia da peça em BH

19 e 20 de dezembro (sab 20h e dom 19h)

Duração: 120 min

Preço mínimo: R$50,00

Ingresso + Coleção de Livros Espanca!: R$100,00

www.sympla.com.br/grupoespanca

 

GRUPO ESPANCA!

Rua Aarão Reis, 542. Centro. Belo Horizonte, MG. CEP: 30.120-000

(31) 36577349 / 91973128

www.espanca.comhttp://www.espanca.com

www.facebook.com/espancahttp://www.facebook.com/espanca


Idealizado pela estilista Carolina Herszenhut, O Cluster pretende reunir o que há de melhor na cena mineira. A proposta dos realizadores é trazer para a capital mineira um olhar curatorial  sobre a atual produção, reunindo representantes de diversos segmentos criativos como moda, gastronomia, arte e design, proporcionando ao público um mix de experimentações e de relacionamento com os criadores.

 o-cluster-casa-atelier-bh

Sucesso no Rio de Janeiro desde 2012 – ano em que foi criado, o evento propõe seguir na contramão do consumo desenfreado, procurando abrir espaço para o novo, possibilitando uma integração multicultural, de diversas áreas. Um convite ao inédito, ao inusitado e ao surpreendente, os eventos O Cluster recebem criações de novos estilistas, deliciosos e exclusivos pratos preparados por chef´s de cozinha, feiras de vinis, além de intervenções e performances artísticas. O Cluster se consolidou como um espaço onde é possível encontrar o que há de mais novo na moda carioca, se posicionando como um evento onde todas as experimentações são permitidas e fazendo essa ponte entre os criadores e o público. Em 3 anos, reuniu em 13 edições mais de 50.000 pessoas ávidas por novidades, registrando em média um público de 4.000 pessoas por edição envolvendo aproximadamente 50 marcas e mais de 100 pessoas trabalhando indiretamente.

O Cluster Belo Horizonte 

Para compor a edição da capital mineira, marcada para o dia 22 de novembro, a equipe de organizadores está garimpando o mercado criativo da capital para descobrir por meio de uma criteriosa seleção os participantes e também as atrações artísticas. A proposta é destacar o melhor do rico cenário da cidade. O local escolhido para sediar O Cluster em Belo Horizonte é a Casa Atelie(Rua Gonçalves Dias, 3.182).  No Rio de Janeiro, o evento é abrigado em um charmoso casarão no bairro Botafogo, com edições bimestrais. A ideia é que Belo Horizonte também passe a sediar edições regulares do evento. 

Entre as marcas e criadores confirmados para O Cluster Mineiro estão:

 

Moda

 

O designer Daniel Alvim domina com maestria diferentes materiais, objetos e conceitos. Graduado no politécnico de Milano, Daniel adquiriu experiência em colaboração com grandes empresas e designers, mas desenvolveu sua técnica e criatividade também em vários projetos pessoais. Sua visão empreendedora culminou na criação de sua própria marca, a “Alvim Jóias”, que representa as qualidades de seu criador: Força, solidez, sensibilidade, qualidade e criatividade. Daniel eleva a palavra “metal”, material e gênero que conectam os acessórios a cultura e identidade. São peças que geralmente tem destinos misteriosos, podem viver tanto em delicados dedos femininos de socialites ou pulsos musculosos e tatuados de roqueiros. O segredo desta multifuncionalidade está na qualidade. Os anéis, pulseiras, brincos e colares são executados com atenção minuciosa, arquitetados unindo materiais puros e extrema dedicação ao projeto e à sua execução.

 

Com formação em Design de Moda pela universidade Fumec e especializações na Central St Martins e London College of Fashion; foi finalista do protejo btobe e desfilou em 2014 sua coleção de graduação na 36ª casa de criadores. No início desta temporada, foi escolhida entre os 22 melhores jovens designers internacionais para desfilar a sua nova coleção no projeto Mittelmoda na Itália. A marca Ana Barros resgata a tradição de alta costura mineira pelo avesso e amarra-a em traços fortes e intrigantes, numa dualidade entre o rígido e delicado. As peças propõem uma experiência marcante em cada aspecto de sua confecção – na constante busca por novos tecidos, o trabalho único com a mescla de texturas, bordados , qualidade de acabamento e cartela de cores curta – contemplando desejos únicos de um público feminino que quer se destacar e inspirar .

 

A LED é um projeto que surgiu em Belo Horizonte com o objetivo de trazer frescor e jovialidade a consagrada moda mineira. A marca propõe unir aos shapes tradicionais da moda feminina, com seus vestidões, saias rodadas e comprimentos elegantes, a um twist descolado com elementos joviais: muita cor, materiais irreverentes, decotes e fendas atrevidos e descompromissados. A LED se pauta na jovem que consome moda segundo seu feeling, independente do que dita a blogueira favorita ou a revista. Ela preza por peças atemporais, que funcionem tanto hoje como daqui a dois anos, incluindo vez ou outra um hit do momento. Além de roupas, a marca inclui uma curadoria em acessórios que é feita cuidadosamente pelo estilista que inclui em suas produções aquilo que de fato ama.

 Molett - Crédito O Cluster_Divulgação

Molett vem ao mundo com uma importante missão: queremos te abraçar com cada peça, levando a você uma roupa estilosa, mas com alma, porque a sua moda não precisa ser descartável. Molett é roupa fácil, mas imprevisível. Preguiçosa e ousada. Prática, e também estilosa. Para nós, e para vocês.

 

A Musthavee é uma loja virtual com uma proposta inovadora. Com foco em mulheres antenadas na moda, que sabem o que querem, a cliente pode ser atendida em qualquer lugar do Brasil. Com roupas exclusivas, de modelagens diferentes e estilo focado nas principais tendências. O cliente recebe os looks escolhidos em sua residência ou no local escolhido, usufruindo da comodidade e economizando com estacionamentos, deslocamento, sem falar no tempo gasto no trânsito e shoppings lotados.

 

Marca de lingeries colecionáveis da mulher que não abre mão de charme, conforto e diversão. Com um estilo único e criativo, suas calcinhas são Pimentas, seus sutiãs são Chocolates e suas coleções: Minicoleções exclusivas.Todos os modelos são criados por Luiza Borges – estilista e proprietária da Potti.

 

  • Mínima Acessórios

A MÍNIMA propõe um novo universo para os acessórios, que envolve design e materialidade. Dessa forma, a marca preserva o conceito e distinção, fugindo da supervalorização do mercado. Os acessórios são desenvolvidos por um processo manual com a utilização do concreto como matéria prima básica. Estes por sua vez, carregam a essência do Béton Brut, e refletem a beleza inserida no próprio concreto. Além disso, procuram fornecer ao usuário novas experiências, que estão, intimamente ligadas a originalidade e ideia de algo raro no produto. Um objeto que carrega força, estilo e personalidade.

 

 jardin-o-cluster-mineiro

A semente da Jardin veio do sonho de criar uma moda com personalidade, composta por peças que traduzem as necessidades da mulher contemporânea em toda a sua dinâmica e sua forma multifacetada. O conceito da marca se apoia em materiais modernos e de primeira qualidade, corte e acabamento impecáveis e um caimento que valoriza a silhueta, sem marcar o corpo. A Jardin acredita que a sofisticação vem da simplicidade e nos deixa livre para adaptar composições, não só de acordo com a ocasião, mas também imprimindo notas pessoais. Esta é a proposta da marca: uma moda casual chique e, ao mesmo tempo, extremamente versátil – curingas ou peças-chave cheios de personalidade que, dependendo da produção, cabem no cotidiano e nos diversos papéis da mulher atual. A estética de elementos da cultura asteca com a geometria são as inspirações para a coleção de verão 2016 da Jardin, intitulada Geo-étnico. A marca mineira apostou na moda easy, e a partir de uma pesquisa de imagens, investiu nestes elementos para compor as padronagens dos tecidos. Bem colorida, a estamparia cheia de grafismos atualiza as referências étnicas, com um toque moderno e urbano.

A Miau é uma marca feminina de t-shirts e basics com o toque lúdico e uma pegada californiana, que tem como objetivo alegrar a vida, não só de quem compra, mas também de crianças e jovens carentes. A cada peça de roupa que é vendida, uma é doada para jovens órfãos, que dentre as milhares de dificuldades pelas quais passam, também sofrem de carência de autoestima. E é incrível o poder que uma peça de roupa tem, de fazer alguém sorrir. O maior objetivo é conquistar um sorriso de cada vez. Acreditando na capacidade individual de mudar o mundo, pouco a pouco. Acreditando no amor e na empatia. Acreditando que com um pequeno gesto é possível mudar uma vida, ou pelo menos o dia de uma pessoa. E assim, de sorriso em sorriso, criar um mundo do qual se tem orgulho de fazer parte.

  • Regina Misk 

Reconhecida pelas técnicas de tricô, Regina Misk resgatou a essência que moveu o início da sua carreira. Com uma inusitada mistura de tramas, texturas e cores, as peças se destacam pelo seu forte apelo artesanal. A inspiração veio dos azuis dos painéis de Portinari, dos grafismos gestuais em P&B e de elementos étnicos. Tops, blusas e vestidos em grandes blocos de cores trazem contemporaneidade ao crochê. Através das cores, proporções, volumes, texturas e tato, a designer cria um diálogo entre a energia das ideias e a moda atemporal.

  • Misfit

A MISFIT é uma marca de acessórios que desde 2013 surpreende aliando um design moderno a uma mística ancestral. Transformando cristais em joias artesanais exclusivas, nenhuma peça MISFIT é comum, cada pedra é única e além da beleza, leva influências positivas a quem usa. A personalidade original e marcante, o poder de transformar e harmonizar energias, as coleções exclusivas e as edições limitadas são a essência da Misfit, que nas mãos das sócias Teca e Mayara segue ousando e se diferenciando cada vez mais.

  • Hayla

A Hayla surgiu através de um sonho, uma energia intuitiva que precisava se concretizar. Idealizada por Marcela Santiago, a marca valoriza cada pessoa como única e capaz de ser sua própria interferência. De maneira orgânica e intuitiva, viaja pelo tempo em busca de novas referências, pois acredita que as possibilidades trazidas pelos acessórios permitem que estes tenham a liberdade de serem atemporais, respeitando o consumo consciente. Todo trabalho é realizado manualmente e valoriza cada pessoa envolvida no processo de criação.

 

  • Mashup

A Mashup convida todos vocês a carimbar o passaporte e ir direto para a Califórnia! Um verão Californiano, mas com um toque todo brasileiro, todo verde e amarelo. Abacaxis e flamingos reinam nas primeiras estampas exclusivas, dando ainda mais charme por onde elas passam. A Mashup é para quem é dona do seu próprio estilo, um mundo de mistura, sem preconceito: mistura como expressão de um espírito da contemporaneidade.

 

  • NUU Shoes

NUU é o nome que assina os calçados criados pelas designers Marcela Torres e Marina Lerbach. Com sede em Belo Horizonte, a NUU acredita na moda como forma de interação entre os diferentes stilos de vida contemporâneose a expressão individual. O deslocamento entre espaço e tempo são conceitos que norteiam o desenvolvimento dos produtos, tendo um apelo que não é somente estético, mas também de mobilidade. Misturando extremos, sem regras, busca equilíbrio a partir do olhar próprio para o que é comum e até mesmo ordinário. Além de resgatar referências estéticas nos campos da arte, arquitetura, design e da moda, recontextualizadas, resignificadas e atualizadas, resultando em um produto original e único.

 

  • Benedita

Lado B de beachwear. Lado B de Benedita. A Benedita nasceu de um desejo antigo da estilista Camilla Torres de criar uma coleção de biquínis e maiôs que respeitasse e valorizasse o corpo da mulher. Depois de algum tempo de experimentação a marca lança sua primeira coleção. Alegre, descolada, chique, a cara do nosso verão.

 

  • Box 19

Box 19 é uma marca de acessórios que preza pela simplicidade das linhas, criando peças despojadas, em busca da elegância delicada e atemporal.Todas as peças são produzidas em pequenas séries, feitas a mão, valorizando o design e mão de obra local. As peças são desenvolvidas para quem está a procura de um produto autentico, original e exclusivo.

 

  • Casa Nanda

Adota a filosofia da joalheria autoral, em que a jóia, tratada como uma peça de arte, apresenta simbolismos poéticos e culturais. Também desenvolve desenhos e peças exclusivas. Com produção limitada e personalizada, elas são elaboradas e fabricadas pelo próprio autor de forma artesanal, por isso, o nome do seu atelier: CASA NANDA.

 

  • Anjuum 

A anjuum acredita em criar experiências inovadoras para mulheres de personalidade. Desde 2008, a marca oferece um estilo forte com elementos que sugerem uma elegância arrojada. As peças anjuum são produzidas em pequena escala para quem gosta de exclusividade.

  • Rue 

A rue é a cara da menina urbana, cosmopolita e cool, que se inspira no streetstyle e ousa nas misturas do hi-lo. A marca une a exclusividade e a originalidade do atelier com as tendências do streetstyle, o vintage com o inovador, o rock com o romance, o couro com a seda.

Gastronomia

Seccos & Molhados

Inspirada nos armazéns antigos a Seccos & Molhados propõe um resgate simbólico de uma vida mais saudável, tranquila e mais consciente com o planeta e o consumo. Cada produto é elaborado artesanalmente, com ingredientes selecionados e de pequenos produtores. Durante OCluster o público poderá encontrar opções de granolas doces e uma salgada, além de um sal marinho aromatizado.

 

Ah-Rá

A proposta da Ah-Rá, marca que será lançada durante O Cluster Mineiro, é de comercializar delícias em caixinhas. Cada caixinha será vendida lacrada e os compradores serão surpreendidos com  um doce surpresa.  O sabor será revelado apenas após a compra.

 hamburguer-vegetariano-o-cluster

Hamburguer Vegetariano

A ideia de fazer um hambúrguer vegetariano surgiu depois que o Chef argentino Pablo Sersewitz após trabalhar em vários restaurantes entre o Rio e Buenos Aires, decidiu fincar raízes em solo carioca. Cansado de só encontrar soluções “trash” para comer nas ruas da cidade, começou a pesquisar as opções existentes para aqueles que não comiam carne. Depois de rodar bastante decidiu optar pelos hambúrgueres. O Chef oferece um Hambúrguer de lentilha com aveia e ervas finas, queijo, num pão multigrãos, com molho de tomate defumado e maionese vegana, a base de cenoura. Atualmente, Pablo também investe na produção de conservas, elaboradas a partir de uma receita de família. Nos potes que poderão ser levados para casa estão legumes e verduras em conservas, que variam de acordo com os produtos da estação.

 

Dilis

A DILIS une a paixão pela mistura de temperos, cores e sabores com as infinitas possibilidades de transformar, cada vez mais, o saudável em delicioso. Os ingredientes são todos “do bem”, frescos e selecionados cuidadosamente. Não utilizam nenhum tipo de aditivo químico ou conservantes, e tudo é feito artesanalmente e com muito carinho.

Mirabolando

Quadrado ou redondo, recheado ou com cobertura. Por que não inovar? Aquilo que começou com uma pequena ideia, aos poucos foi ganhando formato e ingredientes especiais e hoje convido a todos para conhecer essa grande novidade. A Mirabolando lembra as antigas receitas de avó, aquelas que sempre dão certo e acordam lembranças deliciosas, acompanhadas do cheirinho de bolo quente e as apresenta com uma cara nova, ao mesmo tempo sofisticada e divertida. Prove esse novo gostinho e reúna todos em volta da mesa mais uma vez.

Na Cumbuca

A empresa Na Cumbuca foi criada em fevereiro de 2015, por Julia Lanna, que já atuava no ramo alimentício. Juntamente com sua sócia Nathália Soares, elas concretizaram o que já estava planejado. O objetivo é trazer praticidade e um estilo diferente de comer: na cumbuca. A princípio, a ideia era servir apenas massas, mas o cardápio foi ampliado com outras opções para melhor atender o cliente. São servidos caldos, estrogonofe, macarrão na chapa, massas, mexido, polenta, risoto, tropeiro, petiscos ou o que quiser colocar na cumbuca.

O Cluster Mineiro

Data:  22 de novembro – domingo

Horário: das 13h às 21h

Local: Casa Ateliê – Rua Gonçalves Dias, 3.182 – Belo Horizonte – MG

Entrada Franca

Informações: www.ocluster.com.br e contato@ocluster.com.br