Pois é, cá estamos com novidades do que já rolou na cidade. Espera! O que é mesmo o Yelp? Um site/app mundial em que as pessoas escrevem, espontaneamente, avaliações sobre qualquer tipo de estabelecimento/serviço comercial de uma cidade. Aliás, mais do que isso, somos uma comunidade que pretende mudar a maneira como as pessoas se relacionam e compartilham conhecimento local.

Para começar esquentando (ou refrescando), fizemos o 1º Yelp HappyHour na varandinha delícia do Café Jolie na última quinta-feira. Reunimos alguns novos e outros conhecidos yelpers para rodadas de drinks, cervejas e comidinhas deliciosas do Jolie. Na faixa!

Yelp BH

foto2

foto3

 

E no domingo passado marcamos presença na festa de comemoração de 2 anos do Sofar Sounds Brasil. Chegamos ao Samba Rooms Hostel, local secreto da festa revelado na véspera, dando a primeira cerveja para quem fizesse check-in pelo nosso app. Tudo para aplacar o calor e dar um gostinho diferente ao evento. Dentre tantos shows incríveis, fica aí a dica do Sergio Pererêque fechou a noite com todo mundo de pé e com um sorriso no rosto.

foto4

foto6

foto7

“Eu quero ir no próximo! Como faz?” A gente explica: é só criar um perfil no Yelp e ficar de olhos nos eventos que vamos organizar, marcar presença e sijogar com as pessoas mais interessantes do Belô. Aproveite para fazer avaliações dos seus estabelecimentos preferidos.

E já temos um segundo encontro sendo planejado para o início de novembro. Você vem? Divulgaremos as informações semana que vem.

Enquanto isso, segue a gente por aí no YelpFBInstatwitter e no offline que é mais gostoso ;)

 

Post escrito por Sérgio Souto, Community Ambassador do Yelp em Belo Horizonte.

 


Quem gosta de bolo de limão aqui levanta o dedo! E se esse bolo for com limão siciliano e lemoncello? É tão gostoso que não adianta eu falar, você vai ter que fazer.

  10672186_580681915394864_447134855904175076_n

Ingredientes: 

Massa

•1 xícara de iogurte natural integral

• 2 ovos

•1/3 xícara (80ml) de óleo de milho

•Raspas da casaca de 2 limões sicilianos

• Suco de 1 limão siciliano

•1 colher (chá) de extrato de baunilha

•1 xícara (200g) de açúcar cristal

•½ xícara (120ml) de licor de limão (limoncello)

•2 xícaras (280g) de farinha de trigo

•1 ½ colheres (chá) de fermento em pó

•½ colher (chá) de bicarbonato de sódio

•1 pitada de sal

Glacê

•¾ xícara (105g) de açúcar de confeiteiro

•½-1 colheres (sopa) de suco de limão siciliano, mais se necessário

Modo de fazer: 

Massa

Pré-aqueça o Forno a 180C. Unte com manteiga uma forma retangular de 20x30cm. Em uma tigela grande, misture com o batedor de arame o iogurte, os ovos, o óleo, as raspas e o suco de limão. Junte a baunilha, o açúcar e o limoncello e misture bem.Em uma tigela, misture a farinha, o fermento, o bicarbonato e o sal e incorpore-os à mistura de iogurte – não bata demais. Despeje na forma preparada e asse por 20-25 minutos ou até que o bolo cresça e doure (faça o teste do palito). Deixe esfriar completamente na forma sobre uma gradinha.

Glacê

Peneire o açúcar de confeiteiro em uma tigelinha. Aos poucos, acrescente o suco de limão, misturando com uma espátula de silicone, até obter a consistência. Espalhe sobre o bolo já frio. Aguarde a cobertura secar (cerca de 20 minutos).

Rend.: 20 porções

Gostou? Conheça o trabalho da Inês Chaves:

 Fanpage: www.facebook.com/InesChavesCakeDesign

 Instagram: @ineschavescakedesign


 

 

unnamed-1

A música brasileira em seus mais diversos ritmos e estilos. Um espaço para conhecer o novo, relembrar grandes clássicos da nossa música e homenagear os nomes que fizeram história pelos palcos do Brasil. O projeto é vencedor do Edital de Ocupação do Galpão 1 da Funarte MG 2014.

Entre os artistas que já se apresentaram estão: Lafayette & Os Tremendões (RJ),

Canastra (RJ), Érika Martins (BA), Autoramas (RJ) e Tavinho Moura (MG). Neste fim

de semana, o #CCBD recebe:

unnamed-2

Dinamites (DF)

Sexta, 17/10 às 20h

Os Dinamites invadem os palcos desde 2007, e vêm se destacando pelo seu rockabilly explosivo e original, que conta com clássicos dos anos 50 até suas divertidas composições românticas-canastronas flambadas a Whiskey. No palco, sempre um show muito energético, dançante e divertido, regado a puro rock’n’roll. No começo do ano de 2010 eles reinventaram a fórmula, Lucas Billy deixou de lado seu baixo elétrico e no lugar assumiu o contra baixo acústico (rabecão), instrumento lendário nas bandas de rockabilly de todo o mundo. Juntamente com isso, chamaram um saxofonista para dar o charme que faltava. A combinação rendeu uma química perfeita e no ano seguinte a banda lançou seu segundo trabalho, um EP com 5 músicas intitulado “Legal”. Em BH, o Dinamites fará um fará um show especial com repertório inspirado em Elvis Presley, Chuck Berry e Stray Cats.

DOIDIVINAS divulgação1 (300 DPI)

As Doidivinas (RJ)

Sexta, 17/10 às 22h

As Doidivinas são uma banda carioca de girlie garage punk com pitadas de psychobilly, pop 60’s e música de cabaré. Fundada por Fávia Couri (baixista e vocalista do Autoramas), as Doidivinas também contam com Luciana Morozini e Helga Balbi. O trio fez seu show de estreia em 2006 e nesse mesmo ano ficaram

entre as cinco bandas finalistas da etapa carioca do LG Music Festival. O primeiro CD intitulado “Envenenada” foi lançado em 2009 e ganhou um videoclipe com direção do cineasta Vinícius Guerra. A banda também participou de projetos como “Beatles 69 Vol. 2 – O outro lado da Abbey Road”, do jornalista Marcelo Fróes e do tributo à Yoko Ono. Esta será a primeira oportunidade de conferir as meninas ao vivo em BH num show que promete levantar o público.

unnamed-3

The Dead Rocks (SP)

Sábado, 18/10 às 21h

Em 10 anos de carreira o Dead Rocks conseguiu colocar seu nome entre os grandes da música jovem mundial, deixando o Brasil e a América Latina em destaque entre os apreciadores do rock instrumental, além de proporcionar aos mais exigentes colecionadores o som aveludado das antigas gravações em discos de vinil de alta fidelidade. O conjunto já levou seu repertório a países como França, Inglaterra, Alemanha, Itália, Luxemburgo, Bélgica e Argentina. Com 4 long-plays laçados, alem de participações em coletâneas, EPs e singles em Portugal, Estados Unidos, Alemanha e Inglaterra, o Dead Rocks vem provando que são exímios intérpretes e compositores. E agora, eles sobem ao palco do #CCBD para lançar o disco “Surf explosão”e tocar um som requintado, divertido e de alta qualidade.

rats (alta)

Riot at the Ship (RJ)

Domingo, 19/10 às 19h

Tripulada por músicos bem rodados da cena carioca, o RATS (Riot Aboard The Ship) começou a nascer no inicio de 2011 a partir de uma proposta de Fernando Oliveira ao seu amigo Bruno Pinella (Te Voy a Quebrar) para formar uma banda de irish punk Em 2012 o barco começou a içar velas, quando os marujos Kito Vilela (De’La Roque) Bernardo Pança (Eight Microwave) e Fernando Bastos (Go East Orkestar) se juntaram ao motim. Com esta formação o RATS passou por tradicionais casas de rock e pubs irlandeses, festas de St. Patrick’s Day, e o Rock in Rio de 2013; onde foram considerados uma das boas surpresas do festival. Com repertório formado por tradicionais musicas irlandesas interpretadas com pegada rock n’ roll, a banda divide o set list com clássicos nacionais e internacionais do punk rock/hard core, todos revistos com arranjos e instrumentos folk. Em 2014 lançaram seu 1o EP de 6 faixas Para a sorte dos inúmeros e carentes simpatizantes do irish punk e suas vertentes os bons ventos do sucesso fizeram o RATS levantar suas âncoras para desbravar os 7 mares com um show original e empolgante, fazendo todo mundo bater forte o pé no chão e entoar coros uníssonos com suas canecas ao ar.

Serviço:

Circuito Cultural Brasil Diverso

De 03 de outubro a 30 de novembro

Sextas, sábados e domingos

Funarte MG

Rua Januária, 68 – Centro

Ingressos: R$5 (meia) e R$10 (inteira)

Informações: https://www.facebook.com/CircuitoBrasilDiverso

OBS1: A venda dos ingressos ocorrerá apenas uma hora antes de cada apresentação,

na bilheteria da Funarte.

OBS2: Ingressos sujeitos à disponibilidade do teatro (140 lugares).


luciana-barros-depoimento-cancer-de-mama

No início de 2013, a professora mineira Luciana Barros descobriu que estava com câncer de mama e decidiu registrar sua luta contra a doença em um vídeo-depoimento. O objetivo era que o vídeo se tornasse uma mensagem futura para sua filha. Para concretizar sua ideia, Luciana procurou a produtora audiovisual Hemisfério Criativo, contou sobre seus receios e angústias e emocionou a todos ao mostrar que, mesmo sendo um momento difícil, o câncer também pode ser uma oportunidade de renovação e renascimento.

A Luciana é um exemplo inspirador de coragem e vontade de viver. Assista o vídeo!

Luciana recebeu diversas mensagens de mulheres que se identificaram com sua luta e hoje, já curada, continua engajada no combate contra o câncer de mama, sempre disposta a conversar sobre sua experiência e debater o tema com outras mulheres. “O câncer me trouxe um legado, e entre todas as lições aprendi a ter fé, a acreditar em algo maior”, conta Luciana.


Quer saber o que rolou de melhor nos desfiles do Minas Trend? O Ameixa preparou um resumão para você ficar por dentro das tendências do próximo inverno!

Minas Trend Outono/Inverno - 2015

A Faven, neste Inverno 2015, traduziu sua essência “afeto, carinho e aconchego”nas tramas de tricô, na mistura de texturas, estampas, transparência e cores. A cartela começa em tons mais neutros, como nude, cinza, azul marinho e verde, passeia pelo laranja até chegar ao vermelho e o bordô.

A proposta da coleção da mineira Fabiana Milazzo foi a roupa como uma joia! Na passarela, muitos vestidos com modelagem super feminina e bordados maravilhosos. A cartela de cores foi inspirada em pedras preciosas: diamante, esmeralda, rubi e safira.

Alessa veio com proposta parecida, a estamparia da coleção se inspira no repertório clássico da joalheria rebuscada com exóticas joias em forma de coqueiros, barquinhos de papel, crucifixos do Santo Antônio, leopardos, amuletos, moedas antigas e preciosas. O preto & branco com ouro dourado veio acompanhado de tecidos fluídos que deram todo um charma à coleção

O inverno da Vivaz trouxe o glamour dos anos 70 para a passarela. Vestidos com shapes femininos e sensuais foram o destaque da coleção, com decotes “v” profundos, fendas e tecidos fluídos. Adorei!

 

Minas Trend Outono/Inverno - 2015

“The mountains are calling and I must go”, frase de John Muir foi a inspiração do inverno da Plural. As viagens do ambientalista e sua paixão pelas montanhas foram representadas pelos maiores picos nevados do mundo: Himalaia, Rochosas e Andes. Se me pedissem para resumir em uma só palavra a coleção: conforto.

Já o Inverno 2015 de Lucas Magalhães teve inspiração bem brasileira: a cultura e diversidade do nordeste. Luis Gonzaga, Lampião e Maria Bonita, mandacaru, cordéis, a xilografia e a obra de Ariano Suassuna foram os guias utilizados pelo estilista. O resultado foram as estampas lindas (destaque da coleção) e cores fortes acompanhadas de shapes super femininos. A cada desfile, gosto mais do trabalho do Lucas!

Estreando no Minas Trend, Alexandre Herchcovitch apresentou parte da sua coleção prêt-à-porter que será desfilada no SPFW. O preto, que é uma marca do estilista, predominou a coleção. Mas a cartela de cores foi além, com azul, cinza, vermelho e amarelo. A modelagem acinturada, tanto para vestidos como para casacos, foi um dos destaques do desfile.

A coleção de Mabel Magalhães veio inspirada na mulher contemporânea que é feminina, forte e que valoriza o conforto. O azul, violeta, verde água, preto e pink foram as cores regeram o Inverno da estilista. Um dos destaques da coleção ficou por conta  da mistura de diversos materiais e texturas.

Minas Trend Outono/Inverno - 2015
Patrícia Motta trouxe para a passarela uma mistura de alfaiataria + modelagem ladylike (a palavra do momento, nem eu estou conseguindo fugir dela! rs). As estampas foram inspiradas na natureza e cartela de cores apresentou mel, leite, vinho, café e rosa. Como outros desfiles também mostraram, o midi e o longo permanecem no próximo Inverno.

A coleção “Habitantes Invisíveis”, de Rogério Lima, foi inspirada na rotina de homens e mulheres que moram nas ruas das grandes cidades. As referências para a a escolha de texturas e cores vieram de materiais convencionalmente são tratados como lixo. Texturas: couros lisos, croco e monograma RL, ráfia de pet preta e branca. Cores: amêndoa, chocolate, preto e branco. Das cores das ruas: os metalizados verde (da lata de guaraná), azul (da Pepsi), vermelho (da Coca Cola) e bronze (das garrafas de cerveja). A B. Bouclé, convidada a desfilar com Rogério Lima, partiu da mesma inspiração. Saias longas, casacos, capas e vestidos assimétricos serviram de base para montar looks em camadas. Na cartela de cores, preto, cinza, toques de branco e o verde das garrafas pet.

O Inverno 2015 da Jardin veio inspirado nos grandes centros urbanos ao redor do mundo. As formas e recortes da coleção foram inspirados na paisagem de concreto, asfalto e arranha-céus. Já a cartela de cores e a estamparia vieram dos luminosos, das luzes do trânsito e das janelas dos edifícios que compõem das noites das grandes cidades. Assim como falei do Lucas Magalhães, a cada coleção da Jardin, gosto ainda mais do trabalho da Bhárbara Renault!

O ponto de partida para a coleção de Raquel Mattar foi o impacto causado pelas estampas Blend e Blossom. Blossom revela peças delicadas, femininas e clássicas, com estampas florais e trabalhando com tons off white, preto, nude e pink.. Em contrapartida, a estampa Blend traz elementos invernosos, barrocos, com um toque rock, moderno e mais ousado. As cores trabalhadas foram: off white, preto, vinho, verde espectro e marrom.

Imagens: AGÊNCIA FOTOSITE