Gosto-Se-Discute-Divulgacao
O cinema brasileiro está em alta. Seja no nosso país, seja no exterior. A comédia nacional é uma das grandes responsáveis por atrair os brasileiros para o cinema na atualidade. É notória a mudança na comédia atual. Esta reciclada tem levantado a moral do gênero em todos os meios de comunicação.
Dia 09/11 estreia a comédia “Gosto Se Discute?”, com roteiro e direção de André Pellenz (Minha Mãe É Uma Peça), e, no elenco principal Kéfera Buchmann e Cássio Gabus Mendes. Paulo Miklos, Gabriel Godoy, Robson Nunes encabeçam o grande elenco.
A atriz e youtuber Kéfera (uma das principais youtubers que arrasta em suas aventuras milhões de fãs e admiradores) interpreta a personagem Cristina. A personagem tem a missão de gerir um restaurante juntamente com Augusto (Cássio Gabus) que está com seus dias contados como dono do empreendimento devido à pouca clientela.
O filme acerta ao misturar drama e um conteúdo de sequências e imagens de gastronomia. Palmas para a direção e edição do filme. Em contrapartida, o filme lida com um roteiro muito fraco. Previsível, o roteiro peca por apresentar uma comédia boba, imperceptível e com baixa intensidade. Somos salvos pelo drama.
Cássio Gabus é o grande destaque do filme. No entanto, a Kéfera se mostrou mais madura e preparada nesta obra em relação aos seus outros filmes. Motivo pelo qual ela alcança o título de destaque. As melhores partes da comédia ficaram a cargo dos atores coadjuvantes. Todos usaram perfeitamente o espaço que lhes foi dado. Dali saem os melhores momentos cômicos.
Então, não deixem de conferir nos cinemas o filme “Gosto se Discute?” Vale a pena. E como a Kéfera nos disse: vamos valorizar o cinema brasileiro.
Kéfera bateu um papo conosco. Falou de um assunto que devemos discutir.


Image (1)

É isso! Para participar do processo de seleção e saber mais informações, é só nos escrever: contato@ameixajaponesa.com.br com o título “Vagas Colaboradores”, enviando também o seu currículo e contando para a gente “Por que você quer escrever para o Ameixa Japonesa”. Estamos ansiosas para descobrir novos talentos na área de comunicação.


Na sua última visita à BH, conversamos rapidinho com Fernando Torquatto, apresentador do GNT, maquiador, fotógrafo e consultor de estilo. Apresentando a nova coleção do Boticário, Make B, Fernando falou das tendências para o próximo verão. Dentre  cores, brilhos e texturas na maquiagem, ele indicou três produtos que resumem esse novo mix de tendências: Batom e gloss laranja e blush na cor pêssego.

Rímel colorido, trio de sombras cintilantes e o gloss laranja, hit da temporada

Na alta temporada do color block, tons de laranja são a aposta certa. O ideal é se colorir de alguma forma, como o próprio Torquato apresentou.

Com tantos novos produtos que agora ganham espaço na necessaire da mulher moderna, Torquatto enumerou alguns, como o primer e uma base de alta definição, produtos que uniformizam a pele e fazem com que a maquiagem fixe mais na pele e, automaticamente, aumente sua durabilidade.

O ideal é ficar antenada aos novos produtos e também rechear sua necessaire com o básico para sobreviver no meio de tantas novidades, né?

 Update: Lembra desse nosso post sobre o laranja-tangerina?


Coisa difícil de acontecer: encontrar uma mulher que não goste de maquiagem! Algumas não podem ver um lançamento que já fazem logo uma coleção, enquanto outras decidem até mesmo trabalhar com isso. Imagina que delícia estar sempre rodeada de pincéis, e sombras, batons e afins! É o caso da empresária e cantora Maíra Labanca, que, desde cedo, sabia que queria trabalhar com isso e abriu em BH a primeira revenda da marca americana NYX, no Diamond Mall (lembra do nosso último sorteio? Foi o mais disputado do Ameixa!). E ela ainda arrumou tempo para se dedicar a outra área apaixonante, a música. O Ameixa bateu um papinho com ela, confira!

Ameixa: Maíra, como você começou a trabalhar com beleza, maquiagem, cosméticos? Desde que você trouxe a NYX ou já tinha trabalhado na área antes?

Maíra: Sou apaixonada por maquiagem desde pequena. A primeira vez que fui maquiada foi tão inesquecível para mim que lembro até hoje – e olha que eu tinha 5 anos e foi para uma quadrilha! Já era apaixonada pela marca, e quando ela chegou ao Brasil quis trazê-la para BH. O sucesso foi muito maior do que a gente pensou! Até ampliamos a área de atuação, com o Espaço Make Up. Montamos um estande em festas que tenham o perfil da marca, já estivemos em Fashion Parties no Velvet Club, em duas edições da Hed Kandi, nos 10 anos NaSala…  Sempre tem fila de meninas loucas para serem maquiadas.

A: E da maquiagem para a música. Como aconteceu essa mistura?

M: Cantar começou por acaso, fazia aulas de voz como complemento para o teatro. Um dia fiz uma participação em um show de uma banda de jazz e eles gostaram, começamos a tocar e aí eu perdi o controle sobre as coisas. Até hoje em todo show acho muito engraçado as pessoas gostarem de me ouvir cantando. Acho que por isso tento fazer um show bem descontraído – a linguagem é o jazz, mas já fizemos até Vou de Táxi! Tem releitura de Bob Marley, Michael Jackson, The Killers…. Esse ano a idéia é gravar, a equipe está sendo definida e começamos a pré-produção logo depois do carnaval.

A: Aqui no Ameixa somos muito ligadas à música e por isso perguntamos pra todo mundo: Em casa, no trabalho, o que você gosta de ouvir?

M: Ah, às vezes olho para o meu ipod e fico com uma pena dele… Tem de Elymar Santos à Herbie Hancok, rs. Mas basicamente muita mpb, pop e jazz. Das novidades, estou apaixonada por uma cantora suíça chamada Miss Li e por uma banda daqui chamada QuebraPedra, sensacionais.

A: E pra quem quiser conferir os seus shows?

M: Aqui tem tudo sempre atualizado: mairalabanca.com =)

Fotos por Julia Lego

O fotógrafo californiano Mark Hunter, o Cobra Snake, esteve em BH pela segunda vez no começo do mês para fotografar o show do Donavon Frankenreiter, em um evento da Heineken. A primeira foi na animadíssima Adidas House Party, em 2009 (deu saudade agora!). Suas fotos famosas registram pessoas e festas super bacanas pelo mundo, sempre em um clima divertido e descontraído, pra animar qualquer um a criar um look que seja a sua cara e cair na noite! Além das fotos, seu site conta uma loja virtual de camisetas e peças vintage, vale conferir nesse nosso post.

Mas então, nesses seus dias na cidade encontramos com ele em uma tarde para visitarmos “super trash vintage shops”, ou seja, brechós bem toscões, com peças baratíssimas pra, quem sabe, achar aquela relíquia no meio da multidão! Passamos primeiro no Santíssima, que não funcionou muito por ele ter achado “arrumadinho demais”. Partimos então  para a Floresta, na rua Pouso Alegre – moro no bairro e já dei uma andadinha por lá algumas vezes, bem nesse estilo tosco style mas é incrível como, se procurar, dá pra achar coisas inimagináveis. Também acabou não funcionando muito porque a maioria dos que eu conhecia ou tinham fechado pra sempre ou estavam fracos de peças legais. Partimos para o centrão! Da São Paulo com Guajajaras (achei duas camisas ótimas pra trabalhar e uma saia de lãzinha de cintura alta, mas estava só com cartão e na pressa não deu tempo de ir sacar dinheiro, uma pena); e de lá fomos andando pelas redondezas até chegar na praça Raul Soares, naqueles brechós que vendem de tudo, sabe? Eletrodomésticos, móveis, coisas pra casa… Lá sim a busca funcionou melhor: Mark achou uma camiseta incrível com estampa de Cuba – Havana por R$3, rs. E eu achei uma saia de pêlo de vaca e um suéter daqueles de vó bem comprido, amarelo, os dois por R$25. Adorei. O calor e o trânsito de sexta-feira atrapalharam um pouco, mas foi divertidíssima essa nossa saga em terras pouco visitadas!

Procura, procura…

O achado do Mark

Meus achados
Marck Field também teve seu momento: carteira da Turma do Ronald McDonald, por R$2! hahaha

Aproveitei e fiz uma entrevistinha com ele, sobre moda, música, festas, todo esse universo que envolve seu trabalho e viagens, confira!

Ameixa: Mark, como você começou a fotografar pessoas se divertindo em festas, tudo com o clima tão característico do seu site?

Cobra Snake: Comecei o site em 2003, inspirado por todas as pessoas que eu via. Sempre que saía em Los Angeles, naquele clima rocker legal, shows com todas as melhores bandas, tipo Yeah Yeah Yeahs e Kings of Leon tocando em lugares pequenos… Então, pensei que em 20 anos tudo continuaria interessante e comecei a tirar muitas, muitas fotos, em todos os lugares. E as pessoas começaram a se empolgar com o site.

A: Você já focou então, de cara, na “nightlife”?

CS: Ah, sim, a vida noturna é perfeita pra ser um pouco rebelde, diferente, se vestir de maneira “crazy”, poder fazer algo especial, então é um bom momento para tirar fotos. Mas através do site já consegui também vários trabalhos, digamos, profissionais, mas ainda estou (e prefiro) um estilo mais artístico, mais livre.

A: E sua relação com a moda, é desde essa época? (Ele veio ao Brasil também para participar do São Paulo Fashion Week).

CS: Eu tenho alguns amigos que são estilistas, como o Jeremy Scott, e comecei a fotografar alguns desfiles em Paris, Londres, NY, vários lugares. São Paulo tem uma semana de moda muito bacana, muito bom visitar! Acho que a moda em geral é sempre uma boa maneira de se expressar e mostrar seu estilo pessoal, então os eventos do tipo são também muito divertidos para fotografar.

A: Seu estilo pessoal, o que mais te atrai além dos brechós? Tem marcas/estilistas favoritos?

CS: Em todo lugar que visito gosto de ir nas lojas mais “trash” possíveis, acho interessante porque você encontra coisas muito diversas, muito barato, e tem “um quê de aventura”. Posso considerar que tenho um estilo “Hi-Lo”, gosto de misturar tudo, tipo uma carteira muito legal com shorts divertidos, um contraste de uma peça de ótima qualidade, de marcas consagradas, com algo bem “tosco”. Nem tenho marcas favoritas, é difícil dizer porque a maioria das minhas peças é realmente vintage, muito variado.

A: E música, que é tão ligada ao seu universo. O que você ouve sempre?

CS: A maioria rock, como Arcade Fire. Bandas indie em geral!