“Manus x Machina: Moda na Era da Tecnologia” foi o tema dessa edição do MET Gala que aconteceu ontem no Metropolitan Museum of Art, em Nova York. Selecionamos os looks mais incríveis da noite.

emma1
Emma Watson com look assinado pela Calvin Klein, cujo tecido foi feito de garrafas de plástico recicladas

 

claire
Claire Danes de vestido Zac Posen que brilha no escuro!

 

smith
Willow e Jaden Smith encarando a moda agênera, de Chanel e Louis Vuitton respectivamente

 

lulu
Lupita Nyong’o de Calvin Klein e seu penteado arranha-céu

 

kk
Kim Kardashian e Kanye West todos metelizados

12321701_1032356106845011_4828046320574091469_n

As tranças afro vão muito além da moda e estética, ao longo da história elas representam a resistência negra no mundo inteiro. Entre os vários estilos de tranças afro, nos últimos tempos, as coloridas – com a adesão de celebridades a esse visual – elas ganharam ainda mais força. Tenho visto muito em BH, e vocês?

Uma representante brasileira das tranças afro coloridas é a Karol Conka, rapper curitibana que fala de festa e diversão sem deixar de lado bandeiras tão importantes como o feminismo e o preconceito.

Além da música Tombei (que adoro!) recomendo a leitura da entrevista da cantor para a Marie Claire, na qual ela fala de música, racismo, atitude… Vale muito a leitura!

 

karol-conka-tranças-afro
tranças-afro-cabelos

Gostou? Bora tombar também com tranças coloridas!

Fotos: Pinterest


homem-de-saia1

Eu sempre fui a favor da moda ser bem democrática e ser um artifício para que a pessoa mostre sua personalidade e faça com que se sinta confortável também. Um modo de expressão. Há algum tempo eu me permiti usar camisetões (que parecem vestidos) e peças um pouco mais ousadas. Não fiz nada disso por “estar na moda”, mas porque eu vi e gostei, provei e me senti bem, e isso deveria ser feito por todo mundo. Se você tem vontade de usar determinada peça ou acessório, não se sinta preso e experimente. Se isso te fizer feliz, que ótimo, siga com isso e vai buscar seu pote de ouro no fim do túnel.

saia04

Eu sou muito seguro do que eu visto e como eu visto. Não tenho preocupação alguma de alguém me ver de camisetão ou de saia e achar que eu estou vestindo um vestido ou achar que estou vestido como mulher. Essa concepção é algo que a sociedade faz da minha vestimenta, mas que eu não penso da mesma forma. Também porque a minha opinião sobre o chamado “free gender” ou gênero fluido (como está conhecido no Brasil) é muito transparente: eu sou a favor de vestir peças que eu me sinto bem, sem me importar se a sociedade vai achar que a peça poderia pertencer ao guarda-roupas masculino ou feminino.

Marcas como a LED, do estilista Célio Dias (que já foi mostrado aqui a última coleção SLASH 1), são exemplos de marcas que já começaram a trabalhar essa não distinção de gêneros.

CMYK básico

Falando mais especificamente da saia, eu fico super feliz em vê-las em desfiles como do Marc Jacobs e João Pimenta (SPFW). Marc Jacobs é um grande usuário de saia já tem tempo. A peça voltou com tudo agora com esse papo de “free gender” e eu espero ver as ruas cheias de caras utilizando essa peça, que cá entre nós, é super bonita e veste bem, além de dar muito estilo ao look. É confortável, fresca, dá para utilizar como sobreposição, são vários os benefícios que você pode ter com uma saia no armário. Em outras culturas são peças usadas por homens, como o famoso “kilt” na Escócia.

saia03

Em seu último desfile de Primevera/Verão 16/17, o designer Igor Dadona (que participa há algum tempo do line up da Casa de Criadores) fez uma coleção maravilhosa inspirada em uniformes escolares do mundo todo. Ele trabalhou o conceito dizendo que os uniformes escolares são a primeira divisão de gênero que as pessoas tem na vida. E ele não deixa de estar errado. Pelo contrário. Seu desfile trouxe peças bem fluidas, saias pregueadas, parcas, sobreposições… enfim, foi lindo de se ver.

saia02
Foto por: Marcelo Soubhia / Fotosite
saia01
Foto por: Marcelo Soubhia / Fotosite

E então… você tem vontade ou coragem para experimentar? Conta pra gente nos comentários.

Célio Alves tem 23 anos, é fotógrafo de moda e retrato. Cinéfilo, ama tecnologia, sushi, pipoca e Heineken. Ah, e escreve aqui no Ameixa sobre moda masculina, é claro! (@celiooalves)


12967269_972388282856817_3992279743339563734_o

A terceira edição da Feira Itinerante Amostra (FIA da mamãe) acontece no próximo sábado, dia 16, no bairro São Pedro! O projeto tem como objetivo circular por BH e região metropolitana em diferentes locais, promovendo o comércio das marcas e produtos que nem sempre são conhecidos pelo grande público. Dá uma olhada na quantidade de marcas participantes!

 

Captura de Tela 2016-04-12 às 20.31.59Captura de Tela 2016-04-12 às 20.32.53

 

 

Saiba tudo sobre as marcas e seus produtos no site da FIA!

E uma novidade que eu adorei: Além do evento que acontecerá no dia 16, o público também poderá entrar em contato com os expositores através da vitrine virtual que ficará disponível permanentemente pelo site: http://feiraamostra.wix.com/fiabh

FIA – Feira Itinerante Amostra

Ilha Major 

Rua Major Lopes, 760 – São Pedro

Sábado, dia 16 de Abril

De 11h às 20h


A Coleção Outono Inverno 2016 da Água Fresca Lingerie se baseia nos prazeres de ficar em casa, a valorização do tempo e a busca pelo aconchego ao final do dia. A equipe de estilo da Água Fresca Lingerie, que tem à frente a estilista Júlia Zingoni, trabalhou para conferir conforto e estilo às composições homewear. “Desenvolvemos modelagens mais modernas, com uma paleta de cores em tons invernosos e mais sóbrios. Priorizamos a beleza, o toque e a versatilidade das peças.”, conta Júlia.

As peças que mais amamos você confere a seguir.

DSC_0820

DSC_0143 DSC_0363 DSC_0444 DSC_0639
DSC_99233