brownie-de-chocolate-com-castanha-receita

Brownie de Chocolate com Cardamomo e Castanha do Pará acompanhado de Farofa de Pistache e Sorvete é a delícia que vamos aprender fazer com o Chef Pierre Menezes!

 

INGREDIENTES

150 g de chocolate meio amargo
200 g de manteiga gelada cortada em cubos
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
3 colheres (chá) de fermento em pó
1 xícara (chá) de castanha do Pará picada grosseiramente
3 ovos
1 1/2 xícara (chá) de açúcar (refinado ou mascavo)
4 bagas de cardamomo (abra tire as sementes e soca um pouco no pilão)
(manteiga e farinha de trigo para untar e polvilhar)

FAROFINHA DE PISTACHE
250 gr de pistache
- Retire os pistaches das cascas e triture os mesmos. Se quiser coloque algumas pitadas de sal e uma “unha” (rs) de pimenta dedo de moça bem picadinha (sem as sementes).

MODO DE PREPARO
- Preaqueça o forno a 180 °C (temperatura média). Unte uma assadeira retangular de 20 cm x 30 cm com manteiga e polvilhe com farinha de trigo. Chacoalhe para espalhar a farinha e bata sobre a pia para tirar o excesso.

- Em uma tigela, adicione a farinha e o fermento em pó passados na pineira. Junte as castanhas picadas. Misture.

- Pique o chocolate coloque em uma tigela, misture a manteiga e o pó de cardamomo e leve em banho-maria. O segredo de um bom banho-maria é não deixar o fundo da tigela encostar na água. Reserve.

- Numa batedeira, junte o açúcar mascavo e os ovos e bata em velocidade alta até a mistura ficar bem areada e fofa (cerca de 3 minutos). Desligue e retire a tigela da batedeira. Acrescente, aos poucos, o chocolate com a manteiga derretidos e misture com uma espátula.

- Adicione, aos poucos, a mistura de farinha, fermento e castanhas, mexendo delicadamente com a espátula. Transfira a massa do brownie para a assadeira untada.

- Leve ao forno preaquecido para assar por cerca de 20 minutos. A massa ainda deve estar úmida quando sair do forno.

ATENÇÃO! Se assar demais o seu brownie vai se transformar em bolo. Não é essa a nossa intenção.

Sirva acompanhado da farofinha de pistache, sorvete de creme ou outro de sua preferência

 

Gostou da receita? Aprenda outras delicias com Chef Pierre Menezes no Cozinha Social Club!


tomates-confitados-receita-chef-pierre-menezes

 

O Chef Pierre Menezes está de volta ao Ameixa, dessa vez para ensinar como preparar deliciosos Tomates Confitados. Aprenda agora!

 

Ingredientes
2 pcte de tomatinhos cereja
1 molho de manjericão
1 Lt de azeite
200ml de vinagre balsâmico
100 grs de açúcar mascavo ou refinado
Sal a gosto
Pimenta do reino a gosto
Modo de preparo
- Preaqueça o forno em 180 graus,
- Lave os tomates e pique ao meio. Coloque os mesmo em um tabuleiro ou refratário;
- adicione o azeite, o vinagre balsâmico, as folhas de manjericão (a gosto) e o açúcar Misture;
- Acerte o sal e a pimenta;
- envolve o refratário com papel laminado e leve ao forno por 30 minutos ou até os tomates estarem cozidos.
- Retire e deixe esfriar. Fechado pode ficar na geladeira por 5 dias.

Obs:
- o tomate confitado puxa para o sabor mais adocicado;
- Fique de olho no cozimento para o azeite não ferver.

Dicas:
- servir o confit gelado com pães;
- como recheio com ricota para enroladinhos de beringela;
- leve ao fogo bem rápido e sirva com uma massa e parmesão!

 

Gostou da receita? Aprenda outras delicias com Chef Pierre Menezes no Cozinha Social Club!


Durante todo o mês de outubro aconteceu em 11 estabelecimentos de BH o primeiro concurso Cocktail Salinas, evento promovido pela tradicional marca de cachaça mineira. O objeto do concurso era a criação de drinks onde a cachaça fosse a grande estrela. E o resultado não poderia ter sido melhor: drinks originais e inusitados sempre com a preocupação de valorizar o produto nacional.

Além de promoverem a utilização da cachaça, o Cocktail Salinas tinha também outro objetivo: a valorização dos bartenders. Eles foram os responsáveis pela criação dos sensacionais drinks que tivemos a oportunidade de experimentar. Os bartenders tiveram carta branca para ousarem! E o que mais chamou nossa atenção é que todos partiram de suas memórias de infância, os produtos da região que foram criados para elaborarem suas artes. Sim, artes! O capricho, a história por trás de cada drink e sua apresentação são verdadeiras obras de arte.

Mineirinho Pé de Cana. Foto: Gustavo Andrade
Mineirinho Pé de Cana. Foto: Gustavo Andrade

Nossa primeira parada foi no Butchery BBQ & Drinks (Rua Gonçalves Dias, 1922), onde o bartender da casa, Charles Kbeça nos esperava com o Mineirinho Pé de Cana. O drink é composto pela cachaça Salinas, mel e limão siciliano, tudo muito bem dosado onde a cada momento sentíamos determinado sabor. Natural de Manhuaçu, Charles contou que a inspiração veio das festas do interior, onde tomar pinga com mel é super normal.

Obaik. Foto: Gustavo Andrade
Obaik. Foto: Gustavo Andrade

De lá partimos para o Alma Chef (Rua Curitiba, 2081), onde a curiosidade só aumentava pois iríamos provar um drink que leva quiabo e formiga! Pois bem, foi uma experiência de sensações. Criado pela bartender, Laís Esther, o Obaik, é um drink totalmente inspirado no cerrado brasileiro, desde os seus componentes até a sua cor remete a este cenário geográfico. O drink leva em sua composição a Salinas Cristalina, nêsperas, que é um tipo de ameixa conhecida do cerrado, physalis, outra fruta da região e notas de quiabo. Para acompanhar uma simpática formiga içá, um dos três tipos comestíveis encontrada no Brasil e um filete de quiabo caramelizado, que dá o toque ao drink. Para Laís, a intenção foi “criar um cocktail quente, como é o cerrado brasileiro e ao mesmo tempo refrescante. Seria um típico cocktail da roça”, define a criadora.

Rosemary. Foto:Gustavo Andrade
Rosemary. Foto:Gustavo Andrade

Nossa parada final foi no Olga (Rua Curitiba, 2.202) e o seu cocktail Rosemary, criado pela bartender Fabiana D’Alcântara. Mais um drink inspirado nas sensações e recordações de sua criadora. O drink utiliza a Salina Mix, xarope de mel de laranjeira, borrifação de café, cuja infusão foi a frio e, para dar um charme, ramos de alecrim tostados na hora. Especificamente neste drink houve uma supervalorização da cachaça onde os demais elementos que o compõe servem como notas finais para fechar o drink com chave de ouro. Para Fabiana, a intenção era justamente essa. “a cachaça Salinas tem que ser a grande estrela do cocktail, assim como no dry Martini ou no Manhattan, drinks mundialmente conhecidos. Sendo assim, todos os demais elementos ficam em segundo plano, mas sem perderem sua importância na degustação”, explica.

O resultado do concurso sairá no inicio de novembro e todos os drinks criados pelos estabelecimentos deverão permanecer em suas cartas de bebidas. A iniciativa da Salinas em valorizar a cachaça como um produto nacional por excelência destacando sua versatilidade possibilitou aos bartendes participantes criarem a partir desse sabor tão singular, cocktails fantásticos, não ficando atrás de nenhuma outra bebida, e sempre valorizando as culturas regionais brasileiras. “A cachaça é muito versátil e possibilita várias misturas, por isso, quanto mais os profissionais desse segmento trabalharem com tal matéria-prima, maiores serão as possibilidades de utilização e também de valorização do produto”, finaliza o premiado mixologista e jurado do concurso, Felipe Brasil.

Pierre Menezes é chef de cozinha e jornalista. Quer acompanhar todas as dicas do Pierre? Acesse: cozinhasocialclub.com

 


dica-molho-de-pimenta-gastronomia

Olha essa dica é super de espontanea vontade mesmo! Estou usando esse molho de pimenta tipo Sriracha, do pessoal da De Cabrón, e estou adorando. Vai bem com tudo: tira gostos, sanduiches, pastéis, sopas, etc! E o sabor é bem apurado.

Para quem não sabe o molho de pimenta tipo Sriracha é original da Tailândia, de uma cidadezinha chamada Si Racha, na província de Chon Buri. É um molho com receita típica em forma de purê, com base de pimenta, vinagre, alho, açúcar e sal. Mas o grande segredo mesmo está no processo de fermentação.

Vale a pena dar uma conferida!

Pierre Menezes é chef de cozinha e jornalista. Quer acompanhar todas as dicas do Pierre? Acesse: cozinhasocialclub.com


Procurando um petisco, uma entradinha rápida e que agrade a todos? Seu nome é tapenade. Pasta de origem francesa (região da Provença), é composta basicamente por uma mistura de azeitonas (preferencialmente pretas), alcaparras e anchovas. Tudo bem picadinho, macerado ou triturado com azeite de oliva.

Não gosta de azeitonas pretas? Ou de anchovas e alcaparras? Não tem problema. Faça a sua própria versão. Azeitonas verdes, abobrinha, beringela…. Enfim… tenha em mente que a tapenade é uma pasta forte e salgada. Use a imaginação. Elas vão muito bem com torradas! Mas podem também ser o tempero da salada ou acompanhamento de legumes crus.

tapenade-receita-chef-pierre-menezes-bh

Ingredientes
(rendimento: 300 g)
20 filés de anchovas salgadas
250g de azeitonas pretas grandes e sem caroços
50g de alcaparras
150ml de azeite
1/2 limão
Modo de Preparo
- Dessalgue os filés de anchova em água fria.
- Retire os caroços das azeitonas, corte-as em quatro e bata, ou passe no processador, juntamente com as anchovas e alcaparras.
- Adicione o azeite e o suco de limão, sempre batendo bem.
- Pode-se, se for o seu gosto, adicionar ervas frescas, como: alecrim, tomilho, salsinha etc.
- Sirva-se com torradas, em saladas ou com legumes crus.

 

Pierre Menezes é chef de cozinha e jornalista. Quer acompanhar todas as dicas do Pierre? Acesse: cozinhasocialclub.com