Começa hoje e vai até domingo aqui em Belo Horizonte a Feira Música Brasil. Realizado por dois anos seguidos no Recife, este ano o evento passa a ser itinerante, com dezenas de shows, oficinas de capacitação, painéis e debates, exibições de filmes sobre música brasileira – como os documentários dedicados a Riachão e Heitor dos Prazeres, que passam hoje – e noites de discotecagens, com Patrick Tor4, Pezão, Barata, Youngman e o coletivo Criolina DJs, entre outros.

As principais atrações de hoje são Gilberto Gil e o grupo mineiro Uakti, mas há também espaço para novos artistas, como a cantora sergipana Polayne. Entre as mais de 50 bandas e cantores que vão se apresentar em oito pontos da capital mineira estão Rita Ribeiro, Otto e Andreas Kisser. Pelo edital da FMB 2010 foram selecionados 39 nomes de 3.011 inscritos, entre eles Lucas Santtana, Renegado, Ná Ozzetti e a Banda de Pífanos de Caruaru.

Além de vários estilos de música popular (rock, hip-hop, samba, eletrônica), a programação inclui concertos de quatro grupos de câmara (Quinto Brasília, GIMBa, Quaternaglia e Quinteto Persch), que se apresentarão de quinta a sábado na Sala Juvenal Dias do Palácio das Artes. Outra sala vai abrigar a mostra de cinema, que exibirá também “Banana Is My Business”, sobre Carmen Miranda, e “Os Doces Bárbaros”, com Caetano Veloso, Gilberto Gil, Gal Costa e Maria Bethânia. Todos os concertos e filmes têm entrada franca.

Os painéis de debates, oficinas, palestras e encontros de negócios serão realizados na sala da Funarte (Rua Januária, 68, Floresta), e também são grátis, mas quem quiser participar precisa se inscrever pelo site www.feiramusicabrasil.com.br, que também traz toda a programação detalhada. Como nas edições anteriores, os assuntos que envolvem música são amplos (inclui desde o ensino da matéria nas escolas até a distribuição digital) e vem gente do mundo todo participar.

O ingresso para os shows custam R$ 2, com meia-entrada a R$ 1 (e doação de 1kg de alimento não perecível na entrada do show). Confira aqui a programação completa com horários e informações detalhadas.


Hoje, às 19 horas, no auditório da Escola Guignard, acontece o debate e lançamento do livro Calma – The Art of Stephan Doitschinoff (editora Gestalten, 160 páginas), e do documentário Temporal (Movie&Art), do artista paulista Stephan Doitschinoff. Pra quem não conhece, ele recebeu o prêmio artista revelação 2009 pela APCA (Associação Brasileira de Críticos de Arte) e ganhou destaque com exposição no MASP, e é caracterizado por suas obras intimamente ligadas tanto à religiosidade e ao sagrado quanto ao profano e ordinário.

Pra quem não puder ir, a mini galeria vai transmitir o encontro ao vivo, via streaming, em seu site. O documentário (também disponível aqui) retrata a experiência de Stephan em Lençóis, vilarejo no interior da Bahia. O artista descobriu a cidade em busca de um local tranqüilo para produzir, mas acabou desenvolvendo um trabalho inusitado na região, ao pintar fachadas de casas, muros, lápides e até a capela local. Já o livro dá a oportunidade de conhecer trabalhos anteriores à temporada em Lençóis, além de mostrar outra faceta do artista, que assina cinco contos inéditos. Após a exibição do vídeo e do bate-papo, haverá sessão de autógrafos do livro (alguns exemplares serão vendidos no local) e de cartazes exclusivos, distribuídos no evento. Para ver mais fotos de seu trabalho, clique aqui.

Auditório da Escola Guignard: Rua Ascânio Burlamarque, 540 – Mangabeiras
Capacidade: 450 pessoas