As mineiras Srta Rita, Um Vestido e Sérgio Salomão apresentam suas coleções 2017 no Lançamento 3 marcas. Independentes e artesanais, eles produzem em pequena escala roupas femininas, masculinas, acessórios e calçados para atender a um público que busca formas criativas de consumo. O resultado são produtos mais sustentáveis, menos descartáveis e com preço justo!


Sérgio Salomão
A Marca Surgiu em 2014 e, desde então, vem absorvendo influências do teatro, das artes visuais e de outras formas de expressão para criar suas peças de roupa. Essa junção de diversos meios é a principal motivação do artista, que dá seu nome à marca. Para essa coleção serão feitos diversos produtos, entre eles: acessórios e roupas abrangendo o público masculino e feminino.

sergio-salomao-moda-bh-ameixa-japonesa

Quer conhecer mais? Visite: www.facebook.com/espacosergiosalomao

Um Vestido
Apresenta em cada coleção, um modelo de vestido com variação de cores, tecidos e estampas se preocupando com os detalhes e significados de cada parte de seu processo criativo/produtivo. Desde a criação de um modelo bonito e confortável de vestimenta, da costura artesanal de cada peça, do aproveitamento dos tecidos para criação de novos produtos até o atendimento e entrega ao cliente. A 4ª coleção vem com desejo de influenciar cada vez mais a utilização da roupa não só como vestimenta, mas como uma forma de demonstração de beleza e atitude pessoais.

umvestido-moda-bh-ameixa-japonesaMais sobre esse projeto que acho incrível: www.instagram.com/um_vestido

Srta Rita
Recém-chegada trás em seus calçados e acessórios produzidos artesanalmente, a liberdade de transitar por diferentes lugares. A diversidade de materiais e cores são definidas pensando em cada detalhe estético e do conforto dos pés.

senhorita-rita-moda-bh-ameixa-japonesa

Saiba mais sobre a Srta Rita: www.srtarita.com.br

Serviço:

O que? 3 Marcas – Lançamento das Coleções 2017

Quando? Dia 9 de Junho, às 19h

Onde? Avenida Cristóvão Colombo, 550, sobreloja 18 – Savassi


festival-liberte-bh

Até o dia 17 de julho, Belo Horizonte está em clima francês para celebrar o Festival Liberté, que reúne palestra, teatro, cinema, fotografia e encerra com música e gastronomia típica na Festa Francesa, já tradicional na capital mineira. Confira a programação!

 

12/07 - Apresentação do espetáculo teatral em francês “Mort et Vie Sévérine” (Morte e Vida Severina).

Horário: 20 horas

Local: Teatro de Bolso Júlio Mackenzie – Sesc Palladium.

Entrada franca.

13/07 a 16/07 - Mostra Liberté Brasil*

Local: MIS Cine Santa Teresa.

Entrada franca.

14/07 a 29/07 - Exposição Fotográfica Studio Harcourt/Paris.

Local: Circuito Cultural Banco do Brasil.

Entrada franca.

festa-francesa-bh-2016

17/07 - Festa Francesa

Local: Praça José Mendes Júnior – Savassi (ao lado da Praça da Liberdade).

Horário: das 10 às 21h

Entrada: Um quilo de alimento não perecível. Postos de troca: Duke ‘n’ Duke, Wals Gastropub, Tasting Roon Cervejaria Wals e Stadt Jever

 

* Programação da Mostra Liberté Brasil

DIA 13/07 – Quarta-feira

16h00 – À beira do mundo (Claus Drexel / França / 2013 / Documentário / 98 min).

20h30 – Contraplano (Leonardo Good God / Brasil / 2015 / Ficção / 13 min).

E as coisas se encostam (Fabiano Araruna / Brasil / 2015 / Ficção / 14 min).

Os olhos de Cecília (Victor Hugo Fiuza / Brasil / 2015 / Ficção / 19 min).

A moça que dançou com o diabo (João Paulo Miranda Maria / Brasil / 2015 / Ficção / 14 min).

OBS.: sessão seguida de debate com os diretores Leonardo Good God e Fabiano Araruna.

DIA 14/07 – Quinta-feira

16h00 – Landes (François-Xavier Vives / França / 2013 / Comédia dramática / 82 min).

20h30 – Jovens donzelas (Flavio Sardinha / Brasil / 2016 / Ficção / 14 min).

Deixa a chuva cair (Juscelino Ribeiro / Brasil / 2015 / Documentário / 26 min).

O céu sobre teus ombros (Luiz Maximiliano / Brasil / 2015 / 14 min).

DIA 15/07 – Sexta-feira

16h00 – O intruso (Claire Denis / França / 2004 / 119 min).

20h30 – Sorte e fortuna (Fernando Leal de Souza / Brasil / 2015 / Ficção / 15 min).

Luz Clara (Alexandre Melo / Brasil / 2015 / Ficção / 15 min).

Tudo que você ama lhe será arrebatado (Lucas Tomaz Neves e Leonardo Granado / Brasil / 2015 / Ficção / 15 min).

O canto do claustro (Gustavo Minho / Brasil / 2015 / Ficção / 12 min).
DIA 16/07 – Sábado

17h00 – Coisa-Malu (Paula Cintra Ferreira e Tobias Rezende / Brasil / 2015 / Ficção / 24 min).

Rodrigo Hermann: vida e obra (Elisa Hermann / Brasil / 2015 / Documentário / 17 min).

Domingo (Alan Leonel / Brasil / 2015 / Ficção / 13 min).

1206 (Mia Mozart / Brasil / 2015 / Ficção / 13 min).


A Mooca é uma iniciativa que vai além de uma loja colaborativa. Ela é um trabalho de empoderamento de pequenos produtores locais, comprometida em desenvolver negócios e habilidades através de consultorias, atividades educacionais, parcerias e cocriação com validação de produtos no ponto de venda. Parece complicado, mas dá pra resumir esse trabalho em uma frase: empoderar pequenos produtores locais e movimentar a economia criativa de Beagá.

A boa notícia é que o programa está de volta junto da lojinha colaborativa mais cool da cidade. No ano passado a loja inaugurou temporariamente com a proposta de vender produtos com design apurado de produtores daqui, e foi o maior sucesso. Agora ela volta em maio para não fechar mais, mas ainda falta selecionar estes produtores participantes.

volta-loja

Até o dia 4 de abril ela vai receber no site www.mooca.co, a inscrição de pequenos produtores interessados. Depois da seleção do grupo começará um trabalho de desenvolvimento com workshops e atividades, e em maio a loja reabre. A data exata ainda será confirmada nas redes sociais da iniciativa. Mas a intenção é abrir a tempo do Dia das Mães.

Quer ficar por dentro das novidades? Siga a Mooca nas redes sociais ou se inscreva no mailing da loja no link http://bit.ly/1S3CNF6

Mooca
Rua Antonio de Albuqueruqe, 458 – Savassi | oi@mooca.co

Inscrições – www.mooca.co
Facebook – www.facebook.com/moocabh
Instagram – http://instagram.com/moocabh


mooca-bh

Sozinho ­ isolado, despovoado, desamparado, desprotegido, só. Esses são só alguns dos sinônimos que encontramos para a palavra sozinho. Até bem pouco tempo atrás as pessoas deveriam ser respeitadas como indivíduo. Mas os limites foram ultrapassados e uma onda de individualismo foi instaurada. A felicidade do eu se tornou mais importante. Se destacar no meio da multidão passou a ser objetivo de vida.

Mas aí acontecem momentos extraordinários. Um time de futebol ganha um campeonato mostrando um excelente resultado de trabalho em equipe. Um estranho te ajuda a trocar o pneu do carro. Um grupo de produtores locais se une para criar produtos em conjunto. E é aí que percebemos que as pessoas são realmente boas ­ em todos os sentidos da palavra ­ e que o poder de um grupo pode triplicar suas possibilidades.

A Mooca iniciou suas atividades em outubro deste ano com um propósito claro, empoderar a economia criativa local. Durante o mês todo, as sócias Fabi Soares e Marina Montenegro uniram 49 produtores para cocriarem produtos. Dentre eles estão o Gui Poulain do Moldando Afeto, Pil do Dizeres Imperfeitos e o Santo Hype, todos com produtos exclusivos. Simultaneamente, esses talentos locais receberam informações valiosas na área de finanças e precificação, mergulharam na busca pelo propósito de cada um e aprenderam a comunicar a proposta de suas respectivas marcas para o mercado.

E talvez, o mais importante, aprenderam o sentido literal da palavra colaboração ­ cooperação, contribuição, assistência, auxílio, solidariedade. Aprenderam que momentos em comunidade são ricos. E que é possível sim tornar metas a longo prazo reais em pouco tempo, basta confiar no poder das pessoas.

Quer conferir o resultado concreto desse mês intenso de trabalho? Dia 10 de novembro de 2015, às 19h, a Mooca abrirá as portas da sua pop up store que funcionará até o natal. O mix de produtos do espaço é bem diverso. Os visitantes podem encontrar desde shapes para skates, produtos infantis, moda feminina e masculina até mobiliário para casa. A loja fica na rua Antônio de Albuquerque, 458, no coração pulsante da Savassi.

Os produtores você conhece aqui: http://bit.ly/ProdutoresS1 e aqui: www.medium.com/produtores-mooca-s1


mooca-bh

Uma loja vazia na Savassi com 1001 possibilidades, assim se define o projeto idealizado pela redatora Fabi Soares. Acompanhada de quatro fiéis escudeiros, Marina Montenegro (super querida do Ameixa), Tiago Gamaliel, Francis D’Ávila e Verônica Cruz, a iniciativa tem como principal objetivo auxiliar produtores, fazedores e/ou pensadores locais, e transformar o ponto da Rua Antonio de Albuquerque, 458, ali no quarteirão das Baianas, em um ponto de encontro criativo.

Untitled design (11)

A primeira temporada da Mooca acontecerá entre outubro e dezembro e será divida entre um bootcamp de aceleração de produtores e uma loja colaborativa de natal. Será 1 mês para desenvolver ideias e produtos junto de profissionais especializados, todos voluntários, com o propósito de trocar expertise e experiências e tirar as ideias do papel. Depois, durante novembro e dezembro, uma loja popup colaborativa será aberta ao público para comercializar toda a produção desenvolvida, juntamente com outros produtores de Belo Horizonte com produtos e marcas já consolidados no mercado.

O projeto de estreia da Mooca já recebeu, através da sua página no Facebook, mais de 100 produtores e profissionais interessados em participar. Entre as parcerias já confirmadas estão a Libretto, o artista Felipe Ambrosio do Dizeres Imperfeitos, a Novecatorze, a agência Filadélfia Comunicação com os quadros do projeto Vermelho é a Cor da Esperança e o chefe Guilherme Poulain do site Moldando Afeto.

A Mooca é um projeto de cocriação focado no propósito de empoderar a criatividade local, principalmente do jovem produtor que muitas vezes não tem um capital inicial para começar. A partir deste propósito o espaço vai aplicar uma precificação colaborativa e diferenciada para os produtores participantes. “Infelizmente ainda não podemos abrir as portas e bancar com todos os custos do nosso bolso, mas não queremos deixar de fora quem realmente precisa e não pode investir. Por isso vamos trabalhar da forma mais colaborativa possível, dividindo igualmente os custos fixos do espaço, que sem o aluguel é bem baixo, e calculando uma porcentagem por venda que abrigue as taxas de cartão e outros custos”, afirma Fabi.

No dia 1º de outubro a Mooca abre as suas portas com diversas atividades de aceleração dos produtores e preparação do espaço físico para exposição dos produtos. E no dia 10 de novembro ela inaugura a sua loja popup para toda Belo Horizonte. Todas as novidades desse movimento que promete acelerar o mercado criativo local, você acompanha na página da Mooca no facebook www.facebook.com/moocabh ou através do Instagram @moocabh.

significado do nome

Mooca

O que é?
Uma loja que funciona como canvas para diferentes iniciativas criativas. A primeira delas é um bootcamp de aceleração de produtores locais + loja popup colaborativa de natal.

O bootcamp é uma forma de treinamento de guerrilha com alta intensidade em um curto espaço de tempo. Foi apropriada pela Mooca para denominar o programa de aceleração dos produtores que promete um resultado de ação em curto espaço de tempo. Já a pop up store é um conceito de lojas sazonais, com data para abrir e fechar as portas, que se aproveitam de uma data especifica ou de uma tendência de mercado momentânea.

Quando?
Entre 1º de outubro e 31 de dezembro.

Onde?
Rua Antonio de Albuquerque, 458, Savassi. No quarteirão fechado da Baiana.

Facebook www.facebook.com/moocabh
Instagram instagram.com/moocabh
Contato moocabh@gmail.com